quinta-feira, 25 de junho de 2015

No inverno cuide da saúde dos olhos

A estação mais fria do ano está chegando, e as vistas precisam de cuidados especiais
O inverno chega oficialmente no dia 21 de junho e os especialistas já alertam: o tempo frio e os hábitos típicos da estação podem sensibilizar a saúde dos olhos e o descuido pode gerar ou potencializar doenças sérias. E na capital federal, além das baixas temperaturas, quem vive aqui ainda precisa lidar com quedas drásticas na umidade do ar. Nesse período, os olhos sofrem bastante com as mudanças climáticas e acabam acometidas por doenças típicas da estação. A previsão é que, como de costume, na região Centro-Oeste o clima fique bastante frio nas noites, madrugadas e início das manhã e calor à tarde, com umidade do ar baixa.
Segundo o oftalmologista Celso Boianovsky, do Oftalmed - Hospital da Visão, os tempos mais frios são a grande temporada de conjuntivite viral. “O motivo é o mesmo da grande proliferação da gripe nesse período: a aglomeração de pessoas em ambientes fechados. As pessoas abrem pouco as janelas e criam um ambiente propício para compartilharem o vírus, sem circulação de corrente de ar”. Um ato simples como lavar as mãos, segundo o médico, ajuda muito a evitar a transmissão do vírus, pois quando o indivíduo coça o olho, por exemplo, pode estar com elas contaminadas. Esterilizar os objetos com álcool que foram utilizados por outras pessoas também ajuda. “O vírus sobrevive nesses objetos por até 8 horas. Isso é tempo suficiente que se proliferar”, ressalta.
Para ele, o fato dos ambientes não serem constantemente ventilados pode ainda abrir espaço para o aparecimento de alergias oculares. Poeira e mofo prejudicam não só a saúde das vias respiratórias, mas podem afetar os olhos. É importante observar os agasalhos que ficaram guardados por muito tempo antes de usá-los, pois podem estar empoeirados.
“A síndrome do olho seco, que atinge 10% da população mundial, tende a se agravar no inverno. A umidade baixa, o frio, o vento são fatores que corroboram para a piora do problema. Isso acontece também no caso de usuários de lentes de contato. Mas se sentir os olhos mais secos é importante que não se medique. Procure orientação médica para que ele prescreva a melhor alternativa para você. E também não use aqueles colírios esquecidos nas caixas de medicamentos”, alerta Boianovsky.
Já o oftalmologista Jonathan Lake, também do Oftalmed – Hospital da Visão, salienta que, além de todas essas doenças, nessa época as pessoas acabam se descuidando e deixando de proteger os olhos com os óculos escuros. “A maioria acha que com o frio não há necessidade, mas a radiação ultravioleta continua chegando. Brasília é uma cidade que o outono e o inverno têm dias ensolarados. Os óculos devem ser elementos indispensáveis durante o ano inteiro. A falta de proteção pode potencializar patologias como edemas, úlceras crônicas, catarata e degeneração macular”, explica.
Segundo os especialistas, alguns cuidados podem ser tomados para evitar o contágio das doenças oculares de inverno:
·         Lavar bem as mãos com água e sabão.
·         Quando aparecer quaisquer sintomas de coceira, vermelhidão e irritabilidade dirigir-se a um profissional especializado
·         Não se automedicar com colírios ou quaisquer medicamentos.
·         Evite ambientes com ar condicionado, manter os locais livres de poeira.
·         Use proteção adequada, use óculos de sol, que podem ser usados mesmo no inverno.
fonte:Destack Comunicação


imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo