quarta-feira, 29 de junho de 2016

Médica pode ter sido vítima de execução, diz polícia

Agentes da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense trabalham com a possibilidade de a médica Gisele Palhares Gouvêa, de 34 anos, assassinada no último sábado, ter sido vitima de uma execução. Os investigadores já tiveram acesso às imagens mostrando o momento em que a vítima foi abordada e morta e pereceberam que os criminosos não pareciam ter a intenção de praticar um assalto, até porque deixaram no carro os pertences da vítima e cerca de R$ 3 mil, que ela havia sacado para comprar um celular novo.

A médica tinha saído da Clínica da Família de Vila de Cava, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, onde trabalhava, e seguia para a Barra da Tijuca, onde morava, quando foi abordada. As imagens obtidas pela polícia revelam que a vítima foi seguida desde a Rodovia Presidente Dutra. Dos quatro disparados no carro da vítima, pelo menos um tiro atingiu a médica na cabeça.
Segundo resportagem do jornal O Globo, a polícia já identificou dois bandidos que teriam participado do crime. Os nomes, no entanto, ainda não foram divulgados para não prejudicar as investigações.
fonte:no minito

imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo