terça-feira, 19 de julho de 2016

NOTA OFICIAL senador Helio josé

O senador Hélio José (PMDB-DF) repudia e pede investigação sobre as recentes revelações dos supostos pagamentos de propinas nas secretarias de Estado de Fazenda do DF (Sefaz) e de Saúde do DF (SES-DF). O escândalo veio a público por meio de áudios gravados pela presidente do Sindicato dos Servidores em Estabelecimentos de Saúde do DF (SindSaúde-DF), Marli Rodrigues, há cerca de quatro meses, e divulgados pela revista Isto É (15) e o jornal eletrônico Metrópoles (16).
Para o parlamentar, as denúncias são gravíssimas e expõem a omissão por parte do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) , por confirmar ter recebido as informações do vice-governador, sobre o suposto esquema de extorsão nas secretarias de Estado e, aparentemente, “não se empenhar”, para apurar e responsabilizar criminalmente os responsáveis.
“Não podemos esquecer que a falta de gestão por parte desse governo vai além das fronteiras da Fazenda e da Saúde. Há muito tenho denunciado problemas graves em órgãos do GDF, a exemplo da SLU, da CAESB, do DETRAN e mais recentemente do Metrô-DF.”, lembrou.
Qualificação
Hélio José lembrou ainda o áudio em que Marli Rodrigues afirma, e o ex-secretário de Saúde Fábio Gondim confirma ter tomado conhecimento, de que o Subsecretário de Logística e Infraestrutura da Saúde (Sulis) da SES-DF, Marcello Nóbrega Miranda Lopes,  rasgou nota de empenho para compra de marca-passos.
“É estarrecedor saber que há subsecretário que gerencia uma das principais pastas dentro da Saúde, que está um caos, ter como principal referência curricular, ser motorista da família Rollemberg. A denúncia sobre o senhor Marcelo Nóbrega, que recebe jetons como conselheiro do BRB, ter rasgado uma nota de empenho para aquisição de marca-passo, enquanto assistimos pessoas morrerem por falta desses equipamentos nos hospitais do DF, demonstra a total incapacidade do governador Rollemberg e seus assessores em gerir a nossa cidade. Isso precisa ser esclarecido e todos os envolvidos devem ser responsabilizados.”, disse.
Aviso x Retaliação
O senador lembra ainda que, não por  acaso, o governador Rollemberg reagiu com veemência quando cogitada a realização da CPI da Saúde na Câmara Legislativa do DF (CLDF), a ponto de retaliar e demitir as indicações de alguns deputados distritais que defendiam a instauração da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), a exemplo dos administradores do Riacho Fundo I, São Sebastião e Sobradinho, ligados aos distritais, Cristiano Araújo (PSD), Lira(PHS) e Raimundo Ribeiro (PPS), respectivamente.
“O governo não pode alegar desconhecimento em relação ao caos e a falta de gestão na saúde do DF, pois o que não faltou foi aviso por parte dos parlamentares, dos órgãos de controle, entidades sindicais e outras ligadas à Saúde, mas a resposta de Rollemberg foi retaliar os parlamentares e endurecer o jogo com essas entidades.”, afirmou.
CPI da Saúde
O parlamentar, que está em viagem, informou que apoia a CPI da Saúde do DF e a ação do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), e não descarta, caso não haja solução por parte das duas casas, a possibilidade de fazer requerimento para se instaurar uma CPI no Senado Federal.
Isso porque, de acordo com o Hélio José, o GDF recebe recursos da Bancada no Congresso Nacional e também do Fundo Constitucional do DF (FCDF), e enquanto senador do Povo não deixará “passar em branco” mais esse escândalo, sem que o GDF preste contas à população do DF.
ASCOM GSHJ


imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo