quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Caiado diz que governo não deve reconhecer Venezuela no comando do Mercosul

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), subiu à tribuna hoje (16/8) para manifestar voto favorável a requerimento de apoio ao governo

brasileiro pelo não reconhecimento da presidência temporária da Venezuela no Mercosul. O parlamentar elogiou a mudança de rumo da política externa do país com postura dura em relação a países com viés autoritário, caso da Venezuela. O senador mencionou episódio do livro do ex-presidente uruguaio Pepe Mujica em que revelou manobra de Dilma Rousseff para retirar o Paraguai do bloco sul-americano. O requerimento do senador José Anibal (PSDB-SP) deve ser votado pelo plenário do Senado.
“Foi uma decisão que mostra a recuperação da política externa comandada pelo chanceler José Serra que de forma lúcida e corajosa está enfrentando governos tiranos que querem impor o bolivarianismo no Brasil. A exemplo de como era praticada a diplomacia com Lula, Dilma e Marco Aurélio Garcia, mostrei relato do ex-presidente Mujica, publicado em livro, que mostrou como Dilma Rousseff atuou, na surdina, para retirar o Paraguai do Mercosul”, disse.
Caiado lembrou trecho do livro “Uma Ovelha Negra no Poder”, que conta a história de Mujica em que o ex-presidente do Uruguai relatou que a presidente afastada Dilma Rousseff enviou o ex-assessor internacional Marco Aurélio Garcia ao país vizinho, em avião oficial, para tratar da retirada do Paraguai do Mercosul. O relato consta nas páginas 227 e 226 do livro.
Matéria: Assessoria Liderança Democratas Senado
Foto: Sidney Lins Jr

imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo