terça-feira, 9 de agosto de 2016

Caiado ironiza senadores do PT que querem atrasar o impeachment

O líder do Democratas no Senado Federal Ronaldo Caiado rechaçou a tentativa de senadores da base de apoio à presidente afastada Dilma Rousseff em protelar o julgamento final do impeachment.
Em conversa com a imprensa, nesta segunda-feira (08/08), às vésperas da primeira sessão em plenário a ser presidida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, Caiado ressaltou a necessidade se seguir cumprindo o rito definido pela mais alta corte do país.
"Após 120 dias da votação da admissibilidade na Câmara estamos concluindo esse processo que não pode atrasar mais. Em nenhum momento se quebrou o rito definido pelo STF resguardado todo o direito a ampla defesa. Houve todo um protocolo de cumprimento de regras e normas que foi seguido à risca", lembrou Caiado
DENÚNCIA
Em relação à reportagem veiculada este final de semana pela revista Veja citando que a delação de diretores da Odebrecht poderia atingir ao presidente interino Michel Temer, Ronaldo Caiado defendeu os procedimentos de praxe em relação à denúncia. 
"As denúncias agora devem seguir o procedimento normal: os diretores deverão apresentar as provas à Justiça e o Supremo vai analisar todas elas. O que não pode é permitir que senadores de apoio à presidente Dilma tentem usar disso para interromper o julgamento do impeachment. Se essa fosse a premissa, ela já estaria afastada e não teríamos quase ninguém do PT no plenário", ironizou.
Matéria: Assessoria Liderança Democratas Senado
Foto: Sidney Lins Jr

imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo