sexta-feira, 2 de setembro de 2016

PCDF e MP realizam hoje segunda fase da Operação Drácon

A Delegacia de Combate a Crimes contra a Administração Pública (DECAP) e o Ministério Público do DF realizaram hoje (02) a segunda fase da Operação Drácon, que investiga a suposta cobrança de propina, por autoridades parlamentares, como contrapartida para liberação de sobras orçamentárias destinadas ao pagamento de empresas que prestaram serviços ao Governo Distrito Federal.
A operação deu cumprimento a Mandados de Busca e Apreensão na Câmara Legislativa do DF e teve como objetivo alcançar locais que não foram objeto de busca na primeira fase, além de conferir os computadores dos gabinetes para verificar se houve a subtração de algum equipamento ou a eliminação de arquivos eletrônicos.
A busca, autorizada pela Justiça, foi feita nos gabinetes dos deputados distritais Celina Leão, Júlio Cesar, Cristiano Araújo, Raimundo Ribeiro e Bispo Renato. Também foram objeto de busca a Presidência, a Vice-presidência, a 1ª, a 2ª e a 3ª Secretarias e o gabinete da Mesa Diretora da Casa.
Foi alvo da busca ainda o computador do servidor responsável pela redação e digitação da Emenda nº 08 ao PL 811/2015, que transferiu R$ 30 milhões de sobras orçamentárias de 2015, originalmente destinadas ao pagamento de obras de infraestrutura, para o pagamento de dívidas com empresas que prestaram serviços à Secretaria de Saúde do DF, principalmente nas áreas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de hospitais.
Participaram da operação 38 policiais civis - entre delegados, agentes, escrivães e peritos - , além de 6 promotores de justiça.
DIVISÃO DE COMUNICAÇÃO/DGPC


imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo