quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Contra crise hídrica, bombeiros do DF trocam água por espuma

Bombeiro do DF faz simulação com jato de fumaça; material passa a ser usado no lugar de água para economizar recurso (Foto: Andre Borges/Agência Brasília)

Medida pode economizar até seis vezes gasto de água em ambulâncias. Inovação levou 1º lugar em premiação do Ministério do Meio Ambiente.

O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal trocou o uso de água nas ambulâncias por espuma e com isso pretende economizar até seis vezes o gasto do recurso hídrico, em um momento de escassez. A medida rendeu à corporação um prêmio de sustentabilidade organizado pelo Ministério do Meio Ambiente.

Segundo o tenente-coronel George Cajaty Braga, uma viatura com capacidade média de 3.750 litros de água gera quase 24 mil litros de espuma. Com isso, aumenta o potencial de combate ao fogo. A espuma é usada para combater incêndios de classes A (sólidos comuns) e B (líquidos combustíveis).
A invenção também permite melhor resfriamento de materiais e gera menor poluição atmosférica por “cobrir” a área incendiada e impedir que gases tóxicos se espalhem. O produto é biodegradável e se dissolve em menos de 30 dias.
A pesquisa para criar a nova técnica começou em 2007 e contou com recursos da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O mecanismo desenvolvido em Brasília ficou em primeiro lugar na sexta edição do Prêmio de Boas Práticas de Sustentabilidade A3P, na categoria uso e manejo sustentável de recursos naturais.
A premiação acontece a cada dois anos e conta com seis eixos: uso racional dos recursos naturais e bens públicos; gestão adequada dos resíduos gerados; qualidade de vida no ambiente de trabalho; sensibilização e capacitação dos servidores; licitações sustentáveis e construções sustentáveis.

Fonte: G1

imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo