quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Novo sistema garante mais segurança na formação de condutores


Processo de formação de condutores mais seguro e mais transparente,O sistema iniciou com a implantação da biometria e se consolidou com o monitoramento das aulas práticas
Para garantir transparência, segurança, lisura e verificar se as autoescolas estão cumprindo as exigências da legislação no processo de formação dos condutores e ainda vedar qualquer brecha que possibilite fraudes na obtenção da CNH, todo o sistema de aulas práticas ministradas pelos 172 Centros de Formação de Condutores (CFCs) do DF está sendo monitorado pelo Detran-DF, por meio da biometria, da telemetria, da captura de imagens e do controle do trajeto das aulas práticas por GPS.
O monitoramento visa o controle efetivo na formação do candidato, por meio da identificação dos envolvidos no processo – alunos, instrutores, veículos e autoescolas – durante a realização das aulas práticas. O propósito é oferecer mais segurança ao candidato, garantir que ele tenha as 25 aulas obrigatórias, evitar fraudes no processo e proporcionar melhor desempenho ao novo condutor.
O novo sistema começou a funcionar em 1º de maio, com a implantação da biometria e de câmeras em todos os veículos de autoescolas, dando início ao monitoramento das aulas práticas de direção veicular para a categoria B. O projeto se consolidou, em 1º de novembro, com o monitoramento das aulas práticas para as categorias C, D e E.
Sistema controla mais de 31 mil processos

Os 31.258 candidatos que abriram processos, de 1º de maio até agora, são obrigados a utilizar o novo sistema de monitoramento das aulas realizadas. O método consiste na identificação do candidato e do instrutor no início da aula, quando o sistema registra fotos e colhe as digitais de ambos. De uma central instalada no Detran Sede, servidores da Gerência de Fiscalização Administrativa acompanham em tempo real toda a movimentação das autoescolas, recebendo imagens do percurso das aulas práticas e acompanhando todo o trajeto do veículo.
O sistema também controla e calcula o tempo de cada aula prática ministrada pela autoescola. Caso o instrutor encerre antes dos 50 minutos estipulados pela legislação, a aula é rejeitada pelo sistema e não é computada na carga horária do candidato. Isso obriga a autoescola oferecer uma nova aula. Os 50 minutos de percurso também  ficam gravados no sistema para que o Detran possa rever todo o trajeto e tirar dúvidas sobre o desempenho do aluno e do CFC, caso seja necessário.
Simulador será a próxima etapa
Todos os candidatos que abrirem processos para a categoria B, a partir de 1º de janeiro de 2017, também terão, obrigatoriamente, que se submeterem a cinco aulas em simulador de prática de direção veicular.
As aulas serão realizadas após a conclusão do curso teórico e antes da prova escrita, visando fortalecer o que o aluno aprendeu nas aulas teóricas. Somente após essas etapas o candidato poderá dar início ao curso de direção veicular.
Para comprovar a participação do candidato e que as aulas foram ministradas pelos CFCs, o ambiente onde será instalado o equipamento contará com um sistema de controle e monitoramento das aulas no simulador.
Assessoria de Comunicação
Departamento de Trânsito do Distrito Federal
3343-5224/5225; 

imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo