quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Caiado critica indenização a criminosos

Durante sabatina do indicado ao STF, Alexandre de Moraes, o senador Ronaldo
Caiado (GO) questionou a falta de prioridades do Estado brasileiro ao privilegiar presos condenado em detrimento do cidadão trabalhador. Caiado mencionou recente decisão do STF de indenizar  em R$ 2 mil um presidiário por falta de condições em presídio no Mato Grosso do Sul. O líder do Democratas no Senado ponderou que é inadmissível que brasileiros não tenham atendimento médico, escola suficiente nem segurança pública e o judiciário decida por indenizar um preso condenado.

“Diante de todos os pressupostos constitucionais que não são cumpridos, como direito à saúde, segurança, educação, o Estado não é inconstitucional? Temos uma situação em que a população é assassinada. Vejam o que ocorreu no Espírito Santo. Facções estão encasteladas nos presídios. A que ponto chegou o Estado brasileiro! Como podemos admitir que cidadão vendo seu filho morrer na fila do hospital de repente veja o STF indenizar um latrocida”, questionou.

Caiado avaliou que Estado brasileiro precisa cumpri os preceitos constitucionais, mas estabelecendo prioridades. “Concordamos que o Estado tem sua função, mas precisa ter prioridade. Não podemos confundir unha encravada com fratura exposta. A reforma do Estado deve ser um imperativo para revermos toda a base em que está alicerçada o país. Precisamos ter prioridades. Precisamos ter a coragem de explicitar os problemas e enfrenta-los. O Brasil hoje está sequestrado pelas facções, MST, MTST, os que se acham acima da lei”, argumentou.

Matéria: Assessoria Liderança Democratas Senado

Foto: Sidney Lins Jr

imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo