sexta-feira, 16 de junho de 2017

Número de mortes no DF é 37% menor após a Lei Seca

Redução registrada no nono ano da lei é a maior desde a sua implantação
O nono ano da Lei Seca registrou o menor número de óbitos no trânsito do Distrito Federal desde junho de 2008, quando houve a implantação da  Lei nº 11.705. Estudo elaborado pela Gerência de Estatística do Detran-DF aponta que houve redução de 37% no número de óbitos ocorridos entre 20 de junho de 2016 e 11 de junho de 2017 (314 mortos) em comparação ao período de 20 junho de 2007 a 19 de junho de 2008 (500 mortos). São 864 vidas poupadas ao longo desses nove anos, um número bem expressivo.

Dados estatísticos apontam que o número de mortes teve reduções significativas ao longo dos nove anos em que a Lei Seca está em vigor. Em relação ao número de mortes no trânsito ocorridas no ano anterior à Lei (500 mortes), houve redução de 16% no 1º ano (422 mortes); 12% no 2º ano (442); 4% no 3º ano (480); 14% no 4º ano (431); 21% no 5º ano (394); 16% no 6º ano (420); 24% no 7º ano (378); 29% no 8º ano (355); e 37% no 9º ano (314).

A redução de mortes é o reflexo de ações educativas que sensibilizam os condutores sobre o risco de conduzir veículo alcoolizado e também de uma fiscalização mais intensa. Nesses nove anos, o número de condutores dirigindo após o consumo de álcool aumentou significativamente. Vale lembrar que cada condutor embriagado que é abordado pela fiscalização e impedido de continuar na direção do veículo é uma possibilidade a menos de acidente, gerando mais segurança aos usuários da via.

Fiscalização
Dados da Diretoria de Policiamento e Fiscalização de Trânsito mostram que, nesses nove anos da Lei Seca, 93.152 condutores foram autuados por dirigir após a ingestão de bebida alcoólica. Desses, 9.240 foram presos em flagrante por apresentarem concentração igual ou superior a 0,3 miligrama de álcool por litro de ar alveolar.  

A intensificação das operações de trânsito nos dias e nos horários com maior quantidade de ocorrências também contribuiu com a redução de acidentes. Nesse último ano, por exemplo, comparado ao ano anterior à vigência da Lei Seca, foi registrada uma queda de 46% em acidentes fatais nos fins de semana e de 38% nos horários mais críticos – das 18h às 23h59.

Dados do IML
Exames toxicológicos, realizados pelo Instituto de Medicina Legal (IML), apontaram a presença de álcool e outras drogas em 114 dos 391 mortos no trânsito em 2016 (29%). Em 2015, esse índice tinha sido maior: 35% das 354 vítimas (124).

Entre os 391 mortos em 2016, 79 apresentaram resultado positivo para dosagem de álcool no sangue, sendo 26 pedestres, 14 motociclistas, oito passageiros, dois ciclistas e 26 demais condutores. O consumo de outras drogas também foi observado em 51 mortos no trânsito em 2016: 17 motociclistas, 14 pedestres, cinco passageiros, dois ciclistas e 13 demais condutores.

Detran apreende veículo com 12 mil em débitos


O Mitsubishi Colt estava estacionado em vaga de deficiente na 703 Norte
Na manhã desta sexta-feira (16), uma equipe de fiscalização de trânsito do Detran realizava operação de rotina para coibir estacionamento irregular quando se deparou com um veículo estacionado em vaga de deficiente, na 703 Norte, sem licenciamento desde o ano 2000. O Mitsubishi Colt acumula débitos de R$ 12.288, sendo R$ 6.597 somente em multas, e foi recolhido ao depósito. Na operação, outros 30 veículos foram autuados por estacionamento irregular na região da Asa Norte.

Enquanto, em Santa Maria, foram autuados três condutores inabilitados, quatro com a CNH vencida e um alcoolizado, que foi preso por apresentar concentração de álcool igual ou superior a 0,3 miligrama por litro de ar alveolar. A operação, que contou com o apoio da Polícia Militar, ainda removeu 10 veículos por infrações diversas. Dois guinchos foram utilizados na ação.

Assessoria de Comunicação
Departamento de Trânsito do Distrito Federal

imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo