quinta-feira, 8 de junho de 2017

Teste do pezinho: identifica até seis doenças logo após o nascimento

Especialista explica a importância desse importante exame para a saúde dos recém-nascidos Na semana em que se comemora o Dia Nacional do Teste do
Pezinho, dia 06 de junho, a coordenadora do curso de Enfermagem da Faculdade Estácio Brasília, Ana Maria, faz um alerta para a importância da realização do exame, ainda na maternidade.
O teste é responsável por detectar seis doenças que podem afetar o desenvolvimento físico e intelectual da criança.Segundo Ana Maria, o Teste do Pezinho faz parte de um conjunto de ações preventivas responsável por identificar precocemente doenças metabólicas, genéticas, enzimáticas e endocrinológicas.


“O objetivo é oferecer tratamento, antes que a doença evolua, evitando sequelas e até mesmo a morte. É preciso desde o pré-natal, explicar à mãe que o teste salva vidas”, explica a enfermeira. E alerta. ”A data ideal para a coleta do Teste do Pezinho é entre o 3º e o 5º dia de vida do bebê, devido às especificidades de cada doença”.Com apenas algumas gotas de sangue retiradas do calcanhar do bebê, é possível identificar algumas doenças.

 Fique atento: Fenilcetonúria: doença que causa deficiência mental. Faz com que o bebê nasça sem a capacidade de quebrar adequadamente moléculas do aminoácido chamado fenilalanina.

Hipotireoidismo congênito: é causado pela incapacidade da glândula tiróide do recém-nascido de produzir quantidades adequadas de hormônios.
  Falciforme: uma enfermidade genética ocasionada por um defeito na estrutura da hemoglobina.

Fibrose cística: doença que nos pulmões pode levar à infecção crônica, lesão pulmonar e ao óbito por disfunção respiratória.Hiperplasia adrenal congênita: causa a puberdade precoce e desidratação.

imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo