sexta-feira, 16 de junho de 2017

Caiado defende a eleições diretas

O senador Ronaldo Caiado (DEM) voltou a defender que a melhor saída para a
crise econômica e política do Brasil é a antecipação das eleições diretas. Durante a abertura do XVII Congresso da Academia Brasileira de Neurocirurgia, realizada nesta quarta-feira (14), no Centro de Convenções de Goiânia, o democrata afirmou que esperar até 2018 para eleger um novo presidente é prolongar o sofrimento do país de forma desnecessária.

“Não há saída que não seja a antecipação da eleição. No momento que o presidente é atingido do ponto de vista ético e moral com essas delações, ele perde essa condição de alavancar as reformas necessárias para o país. O mau exemplo faz com que o cidadão brasileiro se desencante do processo político”, afirmou Caiado.

Durante seu discurso, Ronaldo Caiado, que é médico ortopedista, fez uma analogia com a medicina para explicar que só a antecipação das eleições pode tirar o país da crise. “O paciente tem uma cirurgia marcada, mas, se ele sofrer um agravo na sua condição, a cirurgia é adiantada. Não é a data que é determinante, mas sim o estado do paciente”, argumentou.

O líder do Democratas no Senado ainda citou dois efeitos colaterais do prolongamento da crise econômica e política no Brasil. Para ele, manter o atual panorama provoca o aparecimento de outsiders, pessoas de fora da política interessadas apenas em benefício próprio, além de fomentar uma queda de braço entres os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

No fim de seu discurso, o senador lembrou que manter as eleições diretas em 2018 terá apenas um beneficiado: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “A bandeira da eleição direta é nobre e não pode ser levantada por quem assaltou o país”, disse o democrata, referindo-se ao petista.

Matéria e foto: Assessoria Senador Ronaldo Caiado

imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo