sexta-feira, 21 de julho de 2017

50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro anuncia comissões de seleção

13 profissionais compõe o grupo que selecionará os filmes do FBCB
 O Festival de Brasília do Cinema Brasileiro anunciou nesta quarta-feira as comissões de seleção da edição deste ano. Os integrantes irão selecionar os longas e curtas-metragens que vão compor a programação oficial, que começa 15 de setembro. No ano que comemora sua 50ª edição, o Festival recebeu um número sem precedentes de inscrições para a Mostra Competitiva e a Mostra Brasília - Troféu Câmara Legislativa. 
 A Mostra Competitiva conta com nove longas e 12 curtas-metragens. Beatriz Furtado, Heitor Augusto de Sousa, Marcus Santos de Mello e Pablo Gonçalo selecionarão os longas e quem compõe a comissão responsável pela escolha dos curtas são: Amaranta Emília Cesar dos Santos, Daniel de Queiroz Soares, Marisa Merlo de Paula e Thayse Limeira Costa. Os membros foram selecionados por Eduardo Valente, diretor artístico do Festival, que elege e compõe ambas comissões, além da Mostra Futuro Brasil. 
 A Mostra Brasília - Troféu Câmara Legislativa terá um processo seletivo específico, coordenado pela Câmara Legislativa do DF. A comissão é composta por Denise Caputo, John Howard Szerman, Santiago Dellape, Sergio Bazi e Wanderlei José da Silva. O objetivo do Troféu Câmara é impulsionar a produção cinematográfica do DF. Este ano o melhor longa escolhido pelo júri oficial receberá R$ 100 mil e o melhor longa escolhido pelo júri popular ganhará R$ 40 mil.
 Conheça mais sobre os integrantes das comissões de seleção da Mostra Competitiva e da Brasília - Troféu Câmara Legislativa:
 Mostra Brasília - Troféu Câmara Legislativa
Denise Caputo
Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo e Audiovisual, pela Universidade de Brasília - UnB e especialista em Gestão Cultural. Roteirizou e dirigiu o documentário "A saga das candangas invisíveis” (2008), vencedor do Troféu Câmara Legislativa de Melhor Curta-Metragem no 41º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, e Melhor Documentário no Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe de 2009. Participou da coordenação da Mostra Brasília de 2010 a 2014 e integrou o júri do Prêmio Cine França-Brasil, do Festival Curta Brasília de 2013. Atualmente, realiza pesquisa e produção de processos históricos de Fotografia.
 John Howard Szerman
Nasceu em Londres, em 1947, onde fez o Mestrado em Cinema e Televisão no The Royal College of Art (1975). Reside em Brasília desde 1993. Principais trabalhos como diretor: “Caetano Veloso: O tesouro da juventude” (1970), “Capoeira of Brazil” (1973), “Footage filmed” (1974), “Thus spoke Zarathustra” (1975) e “Santoro, o homem e sua música” (2015), vencedor nas categorias Longa-metragem, Direção e Trilha Sonora do Troféu Câmara Legislativa do DF e Prêmio Exibição TV Brasil no 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Trabalhou como câmera, codiretor ou diretor de fotografia em produções de, entre outros, Jean-Luc Godard, Glauber Rocha e Paula Gaetan. Foi editor final do programa Documento Especial (TV Manchete), diretor do programa Caravana do Amor (TV Bandeirantes) e da série Horizontes (TV Câmara).
 Santiago Dellape
Graduado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo e Audiovisual, pela Universidade de Brasília, e especialista em Artes Visuais e Gestão Cultural. É diretor, roteirista e montador cinematográfico. Escreveu e dirigiu seis curtas que somam mais de 30 prêmios nacionais e internacionais, entre eles, "Ratão" (2010) e "Nada Consta" (2006), premiados em Brasília e Gramado. Escreveu e codirigiu o documentário “Plano B” (2013), premiado no México e adquirido pelo Canal Brasil. Atualmente é editor-chefe de telejornal da TV Câmara e percorre o circuito de festivais de cinema com seu primeiro longa-metragem de ficção, "A Repartição do Tempo", com estreia comercial prevista para setembro de 2017.
 Sergio Bazi
Graduado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelo CEUB, crítico de cinema, redator e editor de sites, revistas e cadernos de cultura, foi coordenador e assessor de imprensa nos Ministérios das Comunicações, da Cultura, do Planejamento, do Meio Ambiente e em órgãos públicos do DF. Codirigiu o curta-metragem “Brasiliários”, com base na obra de Clarice Lispector, premiado em festivais no Ceará e em Brasília. Editou e escreveu para o catálogo "Mostra Brasília – 10 Anos do Troféu Câmara Legislativa". Integrou o júri oficial do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro e de outros certames e a Comissão de Seleção do Troféu Câmara Legislativa em 2012.
 Wanderlei José da Silva
Técnico cinematográfico, produtor de cinema, assistente de direção e instrutor de cursos práticos de cinema, foi diretor do Polo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, coordenador e programador do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental – FICA e da Mostra de Cinema de Goiânia – Mostra Curtas. Foi membro dos júris do Festivais de Cinema Mercosul (Santa Catarina), Cine Ceará e Doc TV, do DF, e de comissões de seleção de várias mostras de cinema. Produtor dos filmes “Vidas vazias e horas mortas”, “O anjo”, “A cucaracha” e “Bumba Seu Teodoro Meu Boi”, de Pedro Lacerda; “O tronco” e “Rua seis sem número”, de João Batista de Andrade.
 Mostra Competitiva
 Direção artística
 Eduardo Valente
Cineasta, crítico de cinema e programador de festivais, Eduardo Valente é diretor artístico do 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro e integrante das comissões de seleção. Atuou por cinco anos como assessor internacional na ANCINE. Atualmente é delegado do Festival de Berlim no Brasil, programador do Olhar de Cinema em Curitiba e coordenador acadêmico da Academia Internacional de Cinema (AIC-RJ).
 Comissão de longas
 Beatriz Furtado
Professora do curso de Cinema e Audiovisual e da Pós-Graduação em Comunicação, da linha de Cinema e Fotografia, do Instituto de Cultura e Arte da Universidade Federal do Ceará. Curadora de cinema, pesquisa as relações entre a sétima arte e as artes visuais. Seu doutorado abordou o cinema de Aleksander Sokurov. Fez pós-doutorado em Cinema e Arte Contemporânea, na Paris II, Sorbonne-Nouvelle. Organizou os dois volumes de "Imagem Contemporânea" e "Fazendo Rizoma”, este com Daniel Lins. Publicou "Imagem-Intensidade no cinema de Sokurov", "Cidade Anônima" e "Imagens eletrônicas e paisagens urbanas" e realizou curtas-metragens e instalações.
 Heitor Augusto de Sousa
Crítico de cinema, professor e jornalista. Tem textos publicados em revistas eletrônicas de crítica, catálogos de mostras e livros. Ministra cursos livres e oficinas sobre cinema e crítica, além de atuar como curador de festivais e jurado em programas de fomento e editais. Escreve em www.ursodelata.com.
 Marcus Santos de Mello
Crítico de cinema, é um dos editores da revista Teorema, fundada em 2002. Formado em Letras, é Mestre em Literatura Brasileira pela UFRGS e especialista em Gestão Cultural pela Universidade de Girona, Espanha. Entre 2013 e 2016, foi coordenador de Cinema, Vídeo e Fotografia da Secretaria da Cultura de Porto Alegre e diretor da Cinemateca Capitólio Petrobras, inaugurado em 2015.
 Pablo Gonçalo
É professor da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília - UnB e autor do livro “O cinema como refúgio da escrita: roteiros e paisagens em Peter Handke e Wim Wenders” (2016). Tem doutorado pela UFRJ, com passagem pela Universidade Livre de Berlim. Seus ensaios focam nas trajetórias históricas e diálogos intermediáticos de roteiristas. Atualmente pesquisa a história do roteiro no audiovisual brasileiro. Escreve críticas e ensaios para a Revista Cinética.
 Comissão de curtas
 Amaranta Emília Cesar dos Santos
Professora e pesquisadora de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. É doutora em Estudos Cinematográficos pela Universidade de Paris 3 - Sorbonne Nouvelle. Idealizou e é coordenadora do Cachoeira Doc - Festival de Documentários de Cachoeira.
 Daniel de Queiroz Soares
Foi Diretor de Audiovisual da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, programador do Cine Humberto Mauro, do Cine 104 e Diretor Artístico do Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte. Desde 2013 é um dos programadores do festival Semana dos Realizadores. Participa regularmente de júris e comissões de seleção, ministra cursos e atua em projetos de distribuição de filmes.
 Marisa Merlo de Paula
Graduada em cinema pela FAP/UNESPAR. Foi sócia da empresa Grafo Audiovisual (2008-2016). Como produtora executiva fez longas-metragens como “O filho eterno” (2016), “Para minha amada morta” (2015) e “A gente” (2013), além de diversos curtas. É membro fundadora do Olhar de Cinema – FIC, no qual é programadora e do qual foi diretora entre 2012-2016. Tem passagens pela Bienal do Cinema Sonoro (2017) e Cachoeira Doc (mostra Com Mulheres, 2016).
 Thayse Limeira Costa
Produtora cultural, tem experiência cineclubista e formação em Antropologia pela Universidade de Brasília - UnB. Desde 2012 é diretora de produção e programadora do Curta Brasília - Festival Internacional de Curta-Metragem.
 Serviço
Festival de Brasília do Cinema Brasileiro – 50ª edição
Quando: 15 a 24 de setembro de 2017
Máquina Cohn & Wolfe
catarina boechat | public relations 
máquinacohn&wolfe | dig deeper. imagine more.
+55 61 3701 2921 | c: +55 61 9 9333 2148 | website


imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo