domingo, 26 de novembro de 2017

Saúde investiga caso suspeito de febre amarela

Os exames clínicos e laboratoriais não foram conclusivos. Mesmo assim, diversas ações começarão a ser realizadas para combater a doença
A Secretaria de Saúde investiga um caso suspeito de febre amarela ocorrido no Distrito Federal. Trata-se de um homem de 43 anos, morador do Sudoeste e que, nos últimos dias, circulou em condomínios e na área rural do Jardim Botânico. Os exames clínicos e laboratoriais realizados até agora não conseguiram ser conclusivos. Assim, a investigação ainda está em curso, com a realização de novas análises clínicas laboratoriais e epidemiológicas para a confirmação ou não do caso.
 Os protocolos de saúde, porém, preconizam que à suspeita de febre amarela, já sejam tomadas ações de prevenção. Nesse sentido, a Secretaria informa que já está tomando as medidas recomendadas pelo Ministério da Saúde, que são:


Ações de vigilância ambiental: Foram desencadeadas ações de controle vetorial com o objetivo de reduzir as populações de mosquitos nas áreas em que o paciente circulou. Entre as ações, está a aplicação de inseticidas por UBV veicular (fumacê), o tratamento de focos com larvicida e a investigação de campo para identificar e eliminar criadouros de mosquitos.

Monitoramento das epizootias: Epizootia é a verificação de doenças em populações animais não-humanas. Até o momento, o DF não teve nenhuma epizootia confirmada por febre amarela. Apesar disso, é importante que a população esteja alerta, especialmente caso verifique a presença de macacos doentes ou mortos. Assim, em qualquer situação verificada, a população pode notificar a Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) se identificar casos de adoecimento ou de morte de macacos pelos telefones (61) 99269.3673 ou (61) 3344.8527.

Vacinação contra febre amarela: Nas imediações por onde a pessoa suspeita de febre amarela circulou, será realizado monitoramento da situação vacinal dos residentes e, quando indicada, vacinação. A SES-DF possui estoque suficiente para seguir as orientações do Programa Nacional de Imunização (do Ministério da Saúde), aplicando uma dose aos não vacinados.

Tendo em vista que o Distrito Federal é uma região em que está recomendada a vacinação contra febre amarela, a SES-DF reforça a importância de que as pessoas que ainda não têm nenhuma dose da vacina – ou seja, que nunca tomaram a vacina – procurem as Unidades Básicas de Saúde durante a semana.

imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo