Escola denunciou agressões de menina morta por pais no interior de SP

Secretaria de Educação de Itapetininga afirma que acionou o Conselho Tutelar em outubro de 2017; criança morreu na noite da última última sexta-feira (2)A direção da Escola Municipal de Educação Infantil São Paulo Apóstolo, de Itapetininga (SP), afirma ter denunciado desde o ano passado as agressões sofridas pela menina Emanuelly Aghata da Silva, de 5 anos.
A criança foi morta na noite da última sexta-feira (2). Os pais Débora Rolim da Silva, de 24 anos, e Phelipe Douglas Alves, 25 anos são os principais suspeitos do crime e estão presos preventivamente desde sábado (3). 

A escola diz que chegou a comunicar ao Conselho Tutelar, em outubro do ano passado, para denunciar hematomas encontrados no corpo da criança. A Secretaria de Comunicação afirmou, em nota, que um conselheiro tutelar foi à escola, constatou os fatos e fotografou as lesões.

A Secretaria também afirma que a menina passou por sessão com psicólogo à pedido da escola, mas não retornou às aulas neste ano.
A mãe tem outros dois filhos, um menino de 4 e uma menina de 9 anos, sendo a mais velha filha de outro relacionamento. Segundo o Conselho Tutelar, a garoto foi entregue ao pai biológico e o garoto foi levado a um abrigo de Itapetininga.
Fonte: G1.SP


© Blog da MaluTodos os direitos reservados.
imagem-logo