Mentorias de dramaturgia, curadoria e criação são oferecidas no Centro de Dança do DF

Dar oportunidade de ter uma consultoria individualizada para a qualificação da atuação do profissional da dança é o objetivo das mentorias que o Centro de Dança do Distrito Federal oferece regularmente em sua programação. Desta vez, o convidado para orientar os interessados é o artista e pesquisador Rafael Guarato (MG/GO), em seis atendimentos a serem agendados para o dia 30 de junho (sábado), das 10h às 12h e das 14h às 18h. Para reservar uma vaga, oferecida gratuitamente, deve-se escrever para o e-mail contato@centrodedancadf.com.br.

Formatadas como um laboratório colaborativo de produção e promoção em dança, as mentorias de Guarato focam em três possibilidades de desenvolvimento: dramaturgia em dança; curadoria e programação de eventos em dança; e processo de criação em dança contemporânea a partir das danças urbanas. Artistas, produtores, pesquisadores e demais agentes da dança que estejam envolvidos com estes campos e desejem trocar experiências, aprimorar seus trabalhos e instrumentalizar suas ações podem participar.

“Dançador e outras coisas”, assim Rafael Guarato se define. Ele cursou formação acadêmica na área de história e desenvolveu pesquisas relacionadas à cultura popular urbana e suas relações com o campo artístico da dança no Brasil na graduação e mestrado. Esse percurso foi no interior das Minas Gerais, em Uberlândia. Depois, investigou as sociabilidades textuais da crítica e historiografia da dança em torno da memória da dança no Brasil. Hoje, mora e trabalha em Goiânia, cidade onde leciona história da dança na Universidade Federal de Goiás (UFG), produz dança com o Grupo Três em Cena e desenvolve curadoria em eventos relacionados à dança, como o Seminário Internacional de História da Dança e o 4ª Tem Dança.

ASSESSORIA DE IMPRENSA – Secretaria de Cultura
(61) 3325-1068 | (61) 3325-6220
comunicacao@cultura.df.gov.br | comunicacao.secultdf@gmail.com

Conexões Criativas no Centro de Dança do DF
Conversa Coletivo de Comunicação Criativa
Kadydja Albuquerque | (61) 98277-8382 | kadydja@coletivoconversa.com.br

www.centrodedancadf.com.br
www.facebook.com/centrodedancadf
www.instagram.com/centrodedancadf

Evento: Detox para Elas acontece no próximo dia 29



Acontece na próxima semana o Detox para Elas, um evento para mulheres que precisam de orientação emocional e financeira.

O evento, idealizado por Kênia Gama e Roberta Monzini, têm inscrições limitadas e a entrada é 1kg de alimento não perecível.
Então corra e faça a sua inscrição!

O evento que promete, vai proporcionar às mulheres presentes uma “desintoxicação” de suas mentes, abrindo espaço para que elas consigam eliminar suas crenças limitantes e medos, resolvendo seus impasses com excelência.


Idealizadoras

Roberta Monzini
Escritora, palestrante, consultora, coach, professora de pós-graduação. Presidente do Movimento de Mulheres que Curam Mulheres. Especialista em Gestão de pessoas. Ministra treinamentos de politização de mulheres em todo o Brasil.

Kenia Gama
Empreendedora, empresária, especialista em grandes eventos, coach, escritora e consultora de negócios e vendas. Com formações em linguística, computação, marketing, administração, coaching e PNL. Experiência de campo em prospecção, captação, patrocínio, vendas e gestão de pessoas.

Temas da palestra
Kenia Gama - Mindset de prosperidade e Empreendedorismo

Roberta Monzini - Autoestima e Inteligência Emocional

Link da inscrição: https://www.detoxparaelas.com.br/

Serviço
Data: 29/06/2018
Hora: 19h30
Endereço: Hotel Nacional – Salão Azul. SHS Quadra 1 – Bloco A – Asa Sul, Brasília – DF, 70322-900



Editora brasiliense lança livros de autores e autoras premiados (as) com temáticas socioambientais para crianças e adultos

Nurit Bensusan Escritora
Obra da bióloga brasiliense Nurit Bensusan, finalista do Prêmio Jabuti em 2013, é um dos destaques. Evento é gratuito e destinado ao público acadêmico e leigo 
 A difusão de conteúdos sobre a relação entre sociedade, meio ambiente e sustentabilidade ganha força com os novos títulos da editora Mil Folhas, do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB). As obras Práticas e Saberes sobre Agrobiodiversidade - A Contribuição de Povos Tradicionais, Paisagens em Transe: Ecologia da Vida e Cosmopolítica Pataxó no Monte Pascoal, e Biodiversidade: Tesouro Real ou Maldição Tropical? (infanto-juvenil), serão lançadas no próximo sábado (23/6), às 16h30, no Ernesto Cafés Especiais, em Brasília (DF). A entrada é franca e com classificação livre.

 Recém agraciado pelo Prêmio Juliana Santilli (Instituto Socioambiental, Associação Bem-Te-Vi Diversidade e IEB), Práticas e Saberes sobre Agrobiodiversidade - A Contribuição de Povos Tradicionais faz parte da coleção Mil Saberes e é assinado por Ana Gabriela Morim de Lima, Igor Scaramuzzi, Joana Cabral de Oliveira, Laura Santonieri, Marilena de Arruda Campos e Thiago Mota Cardoso, - especialistas, pesquisadores e pesquisadoras da área socioambiental. A obra, com projeto gráfico da Supernova Design e ilustração de Sylvia Bahri, é resultado de ensaios e estudos que abordam a conservação da agrobiodiversidade (diversidade de plantas agrícolas), aprofundando a compreensão dos conhecimentos das populações indígenas, quilombolas e tradicionais associados às plantas cultivadas e manejadas.

 "Este livro traz formas de viver agrobiodiversas, pelo qual Juliana Santilli (advogada, jornalista e pesquisadora) lutava e contribuiu para construir. É uma obra que traz várias agriculturas de pesquisadores engajados em diferentes contextos etnográficos junto a povos indígenas, comunidades tradicionais e instituições públicas de pesquisa. Seguindo os caminhos e trilhas deixados por Juliana, espero com esta obra coletiva e interdisciplinar, contribuir para evidenciação e reconhecimento público e jurídico dos sistemas agrícolas minoritários e suas importâncias na criação e manutenção da agrobiodiversidade.", afirma a escritora e bióloga Marilena de Arruda Campos.

 Conservação no sul da Bahia 


Em Paisagens em Transe: Ecologia da Vida e Cosmopolítica Pataxó no Monte Pascoal, também da coleção Mil Saberes, Thiago Mota Cardoso aborda as origens e o desenvolvimento das paisagens bioculturais no Monte Pascoal, localizado próximo ao município de Itamaraju, no Estado da Bahia. Segundo o autor, o texto é fruto de sua experiência intensa de pesquisa e engajamento após inúmeras caminhadas em trilhas e lugares junto ao povo indígena Pataxó ao longo de dez anos, em trabalhos de assessorias em etnomapeamentos, estudos e formações. A obra possui projeto gráfico da Supernova Design e ilustração de Sylvia Bahri, e faz parte da tese de doutorado em antropologia do escritor e biólogo, rendendo o Prêmio Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação em 2017, com menção honrosa.

"Toda tese acadêmica ou livro publicado, ao sair de nossas mãos, adentra em outros circuitos, e continua sua vida por outros caminhos. Por isto, a escrita deve ser responsável e eticamente orientada. Foi nesse sentido que fiz a pesquisa e escrevi a etnografia que gerou esta obra com o carinho de quem deseja que ela contribua com o conhecimento da antropologia, que evidencie a contribuição ecológica dos povos indígenas, tenha papel importante na compreensão do entrelaçamento entre diferentes modos de vida humanas e de outras espécies, e que, principalmente, possa adentrar nos circuitos cosmopolíticos da sustentabilidade, favorecendo as lutas cotidianas dos Pataxós e de outros povos indígenas para existir e viver bem, e das vidas que com eles compartilham suas paisagens", comenta.

 Diversão e aprendizado

 Escritora de grande repercussão da cidade, a bióloga brasiliense Nurit Bensusan, finalista do Prêmio Jabuti em 2013, conclui a coleção do selo Mil Folhas e Três Joaninhas com a obra Biodiversidade: Tesouro Real ou Maldição Tropical?. A intenção da autora com as 48 páginas de seu nono título infanto-juvenil é propor, por meio de informações, ilustrações e curiosidades divertidas, a reflexão dos leitores acerca da compreensão da nossa existência como parte da natureza, e não como uma espécie dissociada do resto do planeta.

As diversas relações da biodiversidade com as pessoas e os lugares são desvendadas com uma linguagem simples e criativa, passando pelos dilemas atuais que envolvem o tema com a moda, a tecnologia, a arquitetura, a indústria farmacêutica, a alimentação, a música, o vestuário, etc. O desaparecimento e o surgimento de espécies e o impacto socioambiental da perda da biodiversidade no mundo também são abordados no livro, que conta com ilustrações e projeto gráfico do escritório de design Grande Circular. 

 "Eu já escrevi um livro, destinado ao público adulto, com essa abordagem, o Meio Ambiente: e eu com isso?. Agora, volto a esse tema com enfoque nas crianças, pois essas, com sua curiosidade e com a empatia que em geral apresentam com as questões ambientais, podem se divertir bastante com o livro, aprender muitas coisas novas e, com sorte, se engajar na defesa da nossa biodiversidade e dos povos que tem sua vida intimamente ligada a ela, como os índios, quilombolas e diversas outras comunidades tradicionais.", explica a escritora, ganhadora do prêmio da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil - O Melhor para Criança, em 2013, na categoria Livro Informativo com o título Labirintos - Parques Nacionais (editora Peirópolis).

Ao concluir a coleção de quatro volumes, que inclui Dividir para quê? Biomas do Brasil (Nurit Bensusan, 2015), Cerrado: bioma torto? (Nurit Bensusan, 2016), e Quantas Estrelas Existem no Mar (Ana Paula Prates e Eneida Eskenasi, 2017), Bensusan fala sobre a sua expectativa com o lançamento e próximos projetos.

“Eu gosto muito da coleção e acho que ela preenche uma lacuna entre os livros para crianças, abordando temas esquecidos, como os biomas brasileiros, o cerrado, o mar e, agora, a biodiversidade. Por outro lado, é hora de fazer coisas novas. A coleção se completa e fica aí, à disposição dos leitores, de professores e de escolas que queiram adotá-la.”, comenta. 

 “Temos muitos projetos em conjunto, a Mil Folhas e eu. O mais próximo de se tornar realidade é um livro para crianças sobre o desastre de Mariana, também com a intenção de preencher uma lacuna, pois não há livros infantis sobre o tema e a reflexão sobre o que aconteceu precisa se dar por todos os brasileiros, inclusive as crianças de hoje que tomarão as decisões que moldarão nosso futuro amanhã.”, antecipa a autora, homenageada junto com Ziraldo na 8ª edição da Festa Literária de Pirenópolis, em 2016.

 Conheça a editora Mil Folhas do IEB:

http://www.iieb.org.br/index.php/mil/

 Conheça o Prêmio Juliana Santilli:
http://www.juliana-santilli.org/

 Serviço:
Data: 23 de junho de 2018 (sábado)
Hora: 16h30
Local: Ernesto Cafés Especiais
Endereço: CLS 115 Bloco C, loja 14 - Asa Sul / Brasília (DF)
Informações/Vendas: (61) 3248-7449 Editora Mil Folhas http://livraria.iieb.org.br/


Valores:

Práticas e Saberes sobre Agrobiodiversidade - A Contribuição de Povos Tradicionais
R$ 50,00 / Com 208 páginas

Paisagens em Transe: Ecologia da Vida e Cosmopolítica Pataxó no Monte Pascoal
R$ 60,00 / Com 428 páginas

Biodiversidade: Tesouro Real ou Maldição Tropical?
R$ 45,00 / Com 48 páginas

Genro de Silvio Santos não recebe ajuda financeira de Silvia Abravanel e revela que pode ser preso

Silvia Abravanel e o marido (Foto: Divulgação)
O marido da apresentadora Silvia Abravanel, filha de Silvio Santos, Kleiton Pedroso de Abreu, não tem feito o pagamento da pensão alimentícia de sua filha Sophie, de 6 anos, fruto de seu relacionamento anterior com Ana Arraes.

Diante disso, a Vara da Família da Comarca de Balneário Camboriú (SC) expediu um mandato de prisão no dia 19 de abril deste ano, quando a dívida chegou a nada menos que R$ 29.384,68 com acréscimos. Esse valor foi estipulado no dia 23 de outubro de 2017.

De lá para cá, a dívida só cresceu. Caso se recuse a pagar, o marido de Silvia ficará preso por 60 dias em regime fechado. O advogado de Kleiton, para a revista Quem, disse que o salário do artista não condiz com a dívida, pois recebe apenas R$ 2.500 mensais.

Ele não tem condições de arcar com o valor de 4.750 reais na pensão, valor definido pela Justiça, e, em entrevista ao A Tarde é Sua na tarde desta quarta-feira (20), disse que se recusa a receber dinheiro da esposa para pagar a dívida do casamento anterior.

“Eu vou tentar de tudo para pagar. Só tem dois caminhos, o empréstimo ou passar os 60 dias na prisão. Não é porque eu sou casado com a filha de Silvio Santos que eu sou milionário”, disse ele, destacando que não está foragido e que voltará ao Brasil no final do mês.

“Faço um empréstimo ou fico dois meses preso. Gostaria que ela [Silvia] viesse ficar comigo e quero resolver da melhor maneira possível. A Silvia já me ajudou em todos os momentos, mas ela não tem nada a ver com essa história”, destaca o cantor sertanejo.

" dívida é minha e a filha é minha e ela já me ajudou muito. A Silvia sempre me ajudou, mas eu tenho que assumir para ajudar a minha filha, mais ainda”, finalizou.

Postura e atitude de Bruna Marquezine surpreendem funcionários na Globo após liberação para Copa

Aaron Tura conta uma fofoca de Bruna Marquezine
Bruna Marquezine conseguiu a tão desejada folga das gravações da novela Deus Salve o Rei e enfim poderá viajar para ficar um pouco ao lado do amado Neymar na Copa do Mundo.Com a liberação da Globo, que de quebra deu folga para Marina Ruy Barbosa nas gravações da novela das sete, Bruna embarca para Russia nesta quarta-feira (20). Mas o que chama mesmo a atenção desde que a emissora carioca concedeu a tão comentada folga para a atriz, é a postura e atitude dela.

É que se antes Bruna vinha se atrasando para algumas gravações, ela passou a chegar antes de todo mundo e sair depois de todos. Outra coisa que chamou bastante a atenção foi a postura e a ansiedade da atriz em terminar o trabalho para poder viajar. Ela, por exemplo, mostrou nas redes sociais uma espécie de contagem regressiva, ressaltando que até essa última terça-feira (19) ainda tinha pelo menos 19 cenas de Deus Salve o Rei para gravar antes de viajar em busca do grande amor.

O fato mesmo é que funcionários dos bastidores da novela, relataram que até o humor da atriz ficou melhor desde que a liberação da Globo foi concedida. Só o amor mesmo!

Sebrae no DF inaugura laboratório de criatividade no BioTIC

Ambiente irá apoiar o surgimento de novos negócios no Distrito Federal
O Parque Tecnológico de Brasília (BioTIC) irá receber, no próximo dia 21 de junho (quinta-feira) a mais nova unidade do Sebraelab no país. O espaço estimula a criatividade e a inovação dos pequenos empreendedores e empresários. A inauguração acontece a partir das 9h, no andar térreo do Bloco B do Edifício de Governança, localizado entre o Parque Nacional de Brasília e a Granja do Torto.

A estrutura do Sebraelab está distribuída em uma área de 800m², onde será possível encontrar espaços colaborativos (coworking), salas de ideação e reunião, estúdio para a produção e gravação de conteúdos e também um auditório multiuso. Os empreendedores ainda poderão aproveitar os espaços para descompressão (descanso) e experimentação (maker), onde será possível desenvolver protótipos.

Rodrigo Sá, superintendente do Sebrae no DF, ressalta a importância de haver um espaço de fomento à inovação dentro do parque. “A implantação do Sebraelab irá potencializar uma atuação colaborativa. Será o local para as empresas habitarem, desenvolverem produtos, serviços e melhorarem seus processos de produção, além do estímulo à inovação”, diz Sá.

A estrutura ainda contará com um espaço exclusivo para relacionamento junto aos empreendedores, onde o Sebrae no DF oferecerá soluções para orientação, capacitação e consultorias.

Segundo Luís Afonso Bermúdez, presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae no DF, a presença do Sebraelab vai colaborar para a consolidação do Parque Tecnológico. “Vamos atrair os empreendedores criativos e ajudar na concretização do BIOTIC. É o momento de dar corpo às boas ideias do ecossistema de inovação do Distrito Federal”, conclui Bermúdez.

Serviço – Inauguração Sebraelab
Data: 21 de junho de 2018
Horário: A partir das 9h
Local: Andar térreo do Bloco B do Edifício de Governança, localizado entre a Granja do Torto e o Parque Nacional de Brasília.

Ministro do STJ amplia inelegibilidade de Rôney Nemer por oito anos

Por Mirelle Pinheiro
O político responde a uma ação de improbidade administrativa no âmbito da Operação Caixa de Pandora

O deputado federal Rôney Nemer (PP) segue inelegível. A decisão, de 4 de junho, é do ministro Gurgel de Faria, da Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O político responde a uma ação de improbidade administrativa no âmbito da Operação Caixa de Pandora. A pena de inelegibilidade passou de seis para oito anos.
De acordo com o magistrado, há comprovação nos autos no sentido de que o réu foi nomeado em cargos no governo por interesse, em troca de apoio.

“Ante a robustez do material probatório constante dos autos, notadamente quanto ao depoimento testemunhal e às escutas ambientais, é possível atestar a participação do réu no esquema nacionalmente conhecido por ‘Mensalão do DEM’, concerto de vontades para obter sustentação política ao governo de José Roberto Arruda”, assinalou Faria.

Mais sobre o assunto:
Rôney Nemer comemora arquivamento, mas aguarda outra decisão do STF
STF rejeita denúncia contra deputado Rôney Nemer
O nome do parlamentar foi citado em conversa gravada entre o então governador Arruda, Durval Barbosa, e José Geraldo Maciel, secretário-chefe da Casa Civil à época, quando Rôney cumpria mandato de distrital. O político foi condenado por ter recebido pagamentos do governo Arruda, entre 2007 e 2009, para apoiar ações do então gestor.
A condenação foi por enriquecimento ilícito e dano ao erário, com suspensão de direitos políticos. São duas ações restantes sobre a mesma acusação da Pandora: uma na esfera criminal e outra na cível.

Procurado pelo Metrópoles, Nemer disse que a decisão, proferida de forma monocrática, não é definitiva e não leva em consideração todos os argumentos trazidos pela defesa. “Apresentaremos recurso com a certeza de seu acolhimento, reconhecendo a minha inocência”, destacou.

Por Mirelle Pinheiro Fonte: Metrópoles

© Blog da MaluTodos os direitos reservados.
imagem-logo