“O que você precisa saber sobre a Reforma Trabalhista”, do advogado de Brasília, Leonardo Resende

Caros amigos e amigas, assim como a sociedade, a vida cotidiana e o trabalho estão em constante mutação, nessa premissa, destaca-se a reforma trabalhista e a flexibilização dos modelos de trabalho com as inovações tecnológicas.

Nesse prisma, destacamos alguns pontos para otimizar abertura de postos de trabalhos e modernizar as relações trabalhistas:

1)     Jornada de Trabalho de 12×36

A jornada diária de trabalho poderá ser de até 12 horas, com 36 horas de descanso. As empresas que contratarem trabalhadores para cumprirem essas jornadas mais longas deverão garantir ao empregado um intervalo de 36 horas imediatas, antes do retorno à empresa.

Na realização de horas extraordinárias em um mesmo período, assegura-se constitucionalmente direitos aos trabalhadores como a previsão nos artigos 66 e 67 da CLT, do intervalo interjornada e descanso semanal remunerado, onde destaca-se que entre 02 (duas) jornadas de trabalho haverá um período mínimo de 11 (onze) horas consecutivas para descanso.

Hoje em dia, a jornada é limitada a oito horas diárias, 44 horas semanais, podendo haver até 2 horas extras por dia. Segundo advogados consultados, o turno de 12/36 já existia, mas antes precisava estar previsto pelo acordo coletivo da categoria.

2)     Horas no trânsito/ Trajeto entre casa e trabalho

As empresas não precisarão mais computar como jornada de trabalho o período em que o empregado gasta no trajeto para chegar ao trabalho e vice-versa. Assim, não será mais necessário o pagamento de horas extras, conforme descrição de trecho no novo texto: “O tempo despendido pelo empregado desde a sua residência até a efetiva ocupação do posto de trabalho e para o seu retorno, caminhando ou por qualquer meio de transporte, inclusive o fornecido pelo empregador, não será computado na jornada de trabalho, por não ser tempo à disposição do empregador.”

3)     Home office sem horas extras

Antes da reforma trabalhista, a legislação não considerava essa modalidade de trabalho, apesar de, na prática, ser amplamente utilizada. As novas regras trarão algumas disposições específicas referente ao home office, diferente da CLT, que não fazia distinção entre o trabalho realizado na empresa e o praticado em casa ou a distância. Isso porque havia um entendimento de que o empregado em home office tinha que seguir as mesmas regras dos demais trabalhadores da empresa, o que incluía um controle de jornada.

Nesse ponto, a nova legislação prevê que o trabalho em home office não estará mais sujeito ao controle de jornada, excluindo, assim, a possibilidade de recebimento de horas extras. Além disso, tudo o que o trabalhador usar em casa terá que ser formalizado com o empregador em contrato, desde equipamentos e gastos com energia e internet, e o controle do trabalho será feito por tarefa. Antes, de modo geral, havia um entendimento que o empregador deveria arcar com os gastos referentes aos equipamentos e infraestrutura utilizados e necessários à execução do trabalho.  Quem já trabalha em sistema de teletrabalho também precisará fazer aditivo contratual e estará sujeito a alteração de regime home office para presencial por determinação do empregador, que terá de garantir prazo de transição mínimo de 15 dias ao empregado.

O direito à saúde encontra-se, ainda, no artigo 6º da Constituição Federal, sob regimento “Dos Direitos e Garantias Fundamentais”, sendo portanto, um direito fundamental da pessoa humana, daí se inferindo mais uma característica do direito à saúde, um direito social. Ainda nesse aspecto, o  art. 71, § 4º, da CLT, é aplicável por analogia ao caso do intervalo interjornadas, nos termos da OJ nº 355 da SBDI-1, que trata como parcela de natureza jurídica salarial (para o fim de reflexos, nos termos da Súmula nº 437 do TST), que deve ser remunerada como horas extras (horas normais acrescidas do adicional, conforme a Súmula nº 437 do TST).

Diante do acima esposado, caso haja violação do intervalo interjornada com extrapolação de horas extraordinárias fora do contrato e flexibilização das normas de trabalho home office, hora noturna com descanso entre outras modalidades de trabalho com jornada extensiva em período condicionado a folga em banco de horas, fica como alerta ao empregado e empregador procurar a orientação de um advogado trabalhista, visando adequação  das horas extraordinárias e jornada de trabalho dentro dos parâmetros da sociedade cibernética e modernidade.

BPW Brasília reúne empresárias e profissionais de negócios para chá em homenagem a mulheres de destaque da cidade

O evento, que faz parte das comemorações dos 38 anos da entidade, tem como objetivo reconhecer o papel da mulher na construção social
Promover a cooperação, amizade e integração entre as mulheres pioneiras e com relevantes contribuições para a cidade e as mulheres de negócios e profissionais do DF. Este é o objetivo a segunda edição do Chá das Damas do Cerrado, organizado pela BPW Brasília (Associações de Mulheres de Negócios e Profissionais do Distrito Federal), em parceria com a AMABrasília (Aliança das Mulheres que Amam Brasília), no próximo dia 23, às 16h, na Villa Rizza. Na programação, além da confraternização festiva, haverá desfiles, apresentações e homenagem a Brasília, que fará 58 anos este mês. 

O evento faz parte das comemorações dos 38 anos da BPW em Brasília, e contará com a presença de pioneiras, empresárias e mulheres de destaque na sociedade. Na ocasião, serão homenageadas todas as ex-presidentes da BPW Brasília, além de duas mulheres de destaque pelo trabalho na construção social da cidade: dona Sarah Kubitscheck, e a atual primeira-dama e colaboradora do Governo, Márcia Rollemberg. “A BPW tem anos de trabalho em favor das mulheres e, nesta comemoração, queremos homenagear quem esteve à frente da entidade ao longo desta história pela importante atuação”, afirma Cristina Melo, presidente da BPW Brasília.
Além do Chá das Damas do Cerrado, a BPW Brasília, que é uma ONG apartidária, e trabalha para a promoção, valorização e empoderamento da mulher, possui projetos de destaque como Rede Mulher Artesã, Março Mulher, CineCult, Programa de Alfabetização Digital, Rodada de Negócios, Trocas Inteligentes, Academia Embaixadoras da Água. “As mulheres BPW atuam de forma singela, mas com notável reconhecimento mundial. Direta e indiretamente o alcance é enorme, são milhares de mulheres que transformam e se transformam com a missão de desenvolver e deixar legados importantes em ações contínuas desde 1930, quando de sua fundação em Genebra (Suíça)”, destaca Cristina. 

O evento é aberto ao público feminino em geral e a adesão é de R$ 150,00. Quem quiser participar pode adquirir o convite entrando em contato com a equipe da BPW até o dia 20 de abril, pelo telefone: (61)9.8347-3884. 

 Serviço: 
Chá das Damas do Cerrado 
Data: 23/04, 16h30
Local: Villa Rizza - SCES Trecho02, Conjunto 03, Lote 02 – Brasília/DF
Contato: (61)9.8347-3884


🎭 Premiada peça de Oduvaldo Vianna Filho estreia na Caixa Cultural 🎭

Após sucesso de crítica e público, Vianinha Conta o Último Combate do Homem Comum chega a
Brasília. A direção é de Aderbal Freire-Filho.
 A peça data, originalmente, de 1970 e foi escrita pelo exímio dramaturgo Oduvaldo Vianna Filho que ficou mais conhecido como Vianinha – e recebeu do autor versões levemente diferentes sob os títulos Nossa Vida em Família e Em Família. É este último texto que ganhou nova montagem e novo título do diretor cearense Aderbal Freire-Filho: Vianinha Conta o Último Combate do Homem Comum. O texto destaca, como diz o diretor, “a grandeza desse personagem tão caro à dramaturgia da sua geração: o lutador anônimo, o homem comum”. No novo título uma franca homenagem às lendárias montagens do Teatro de Arena (como Arena conta Zumbi eArena conta Tiradentes). Após uma série de premiações e de rodar o Brasil, Vianinha conta o último combate do homem comum chega à capital federal. A peça estará em cartaz nos dias 27, 28 e 29 de abril e nos dias 4, 5 e 6 de maio, respetivamente às sextas e sábados, às 20h; e aos domingos, às 19h, na Caixa Cultural Brasília (Setor Bancário Sul QD 04). Ingressos: R$ 10 (meia-entrada). 
                O humor ácido de Vianinha se faz presente neste espetáculo, que conta o último combate do homem comum, um pouco de cada um de nós. Depois de uma vida inteira de trabalho, de um casamento de longa data e com cinco filhos criados, o personagem Souza (Rogério Freitas) se vê mediante um conflito: ele não tem mais onde morar. Sem autonomia, é obrigado a se separar de sua companheira de toda a vida por decisão dos filhos. Vianinha apresenta um panorama triste e ainda tão atual sobre o quadro do idoso no Brasil. Apesar de ser um drama, o espetáculo traz um humor que imprime uma dimensão humana aos seus personagens.
“É sempre oportuno fazer um texto do Vianinha. Ele é um dos nossos autores clássicos. O teatro brasileiro é jovem, recente e a gente reconhece esse mesmo valor no teatro do Nelson Rodrigues, uma das nossas referências. Ambos são inventores do teatro brasileiro, que bebe dos teatros universais. O Vianinha é um ‘autor inventor’ que descobriu formas novas, ‘abriu o palco’. O  teatro dele tem características não só dramáticas, mas também épicas. Os personagens trazem reflexão e um pensamento que traduz o homem comum brasileiro.”, afirma o diretor Aderbal Freire-Filho.
 
Conheça a história
                No cenário, uma estética em preto e branco faz alusão a um passado relativamente recente: o começo dos anos 70. Seja nas roupas, seja nos mobiliários ou nos figurinos daquela época, este visual predomina. É dentro do contexto daquela década que nasce a história de Souza (Rogério Freitas) e Lu (Vera Novello). Um casal de idosos que reúne a família em um almoço de domingo em sua casa em Miguel Pereira, - onde os filhos foram criados -, para dar-lhes a notícia de que terão de deixar a moradia onde viveram por grande parte de suas vidas. 
                Após a morte do proprietário do imóvel, os herdeiros decidem reajustar o aluguel para um valor incompatível com a aposentadoria de Souza. Tentando ganhar tempo para buscar uma solução definitiva, os filhos decidem separar os pais temporariamente: Souza vai passar um tempo com a filha Cora (Ana Velloso/Bella Camero), em São Paulo. Já Lu fica com o filho Jorge (Isio Ghelman), no Rio de Janeiro. Neli (Beth Lamas), a filha que teria a situação financeira mais estável entre os irmãos, promete conversar com o marido, mas antecipa que ele não concordou nem mesmo em ter a própria mãe em casa. O tempo vai passando e o futuro do casal é incerto.
 
A montagem
                Em cena, apenas uma mesa e cadeiras. Em cada lateral do palco, há objetos de usos variados, chamados pelo diretor de “despojos domésticos”. Camas, cadeiras, máquinas de escrever, malas compõem um espaço que pertencerá mais aos atores e sua preparação para entrar em cena do que aos seus personagens. A ação, centrada neste núcleo familiar, é conduzida por um “clown / mestre de cerimônias”, Kadu Garcia, ator que abre o espetáculo e responde também pelos papeis dos personagens interlocutores desta família - um médico, uma mulher da sociedade, o patrão de Jorge.
 
Histórico do Espetáculo
Vianinha Conta o Último Combate do Homem Comum estreou em junho de 2014 no Teatro Sesc Ginástico (RJ). Em função do sucesso junto ao público e à crítica especializada, ainda em 2014, o espetáculo continuou em cartaz no Teatro Poeira (RJ). Em 2015, realizou apresentações no Cine Teatro Brasil Valourec, em Belo Horizonte (MG). No mesmo ano, realizou circulação por cinco cidades no âmbito do Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz, com a realização de 12 apresentações (Teatro da UFF – Niterói (RJ), Sesc Nova Iguaçu (RJ), Sesc Teresópolis (RJ), Sesc Niterói (RJ) e Sesi Tiradentes (MG). Em 2016, a peça fez apresentações na Festa de Teatro de Angra dos Reis – FITA; Realizou, ainda, circulação pelas cidades de Curitiba e Cascavel (PR), com patrocínio da BR Distribuidora; Fez também uma curta temporada no Teatro Glauce Rocha (RJ). Em 2017, participou da Mostra Petrobrás Premmia (SP) com apresentações no Auditório Ibirapuera e realizou seis apresentações no Circuito SESI Cultural (RJ), nas unidades – Macaé, Campos, Itaperuna, Petrópolis (Teatro Dom Pedro), Caxias e Jacarepaguá.  
 
Prêmios e indicações
Vianinha Conta O Último Combate do Homem Comum recebeu os Prêmios: Cesgranrio de Melhor Ator; Questão de Crítica nas categorias Melhor Ator e Melhor Cenário. Foi indicado aos Prêmios: Shell e APTR de Melhor Ator; Questão de Crítica de Melhor Direção (Aderbal Freire Filho) e Melhor Elenco; Prêmio APTR de Melhor Iluminação. A peça está indicada aos Prêmios FITA, de Melhor Produção, e Prêmio Especial para os atores Vera Novello e Rogério Freitas pela atuação como os protagonistas Souza e Lu, respectivamente. 
 
Linha do tempo
Em 1970, a peça Em Família foi escrita por Vianinha e dirigida por Sérgio Britto. Posteriormente, o texto seria transformado pelo autor em roteiro de filme, dirigido por Paulo Porto e vencedor da Medalha de Prata no Festival Internacional de Moscou, em 1971. O mesmo texto, reescrito em 1972 por Vianinha, teve seu título mudado para Nossa Vida Em Família e estreou no Teatro Itália, em São Paulo, em março do mesmo ano. A direção era de Antunes Filho e cenografia de José de Anchieta. O elenco era encabeçado por Paulo Autran e Carmen Silva, como os pais, acompanhados por Mauro Mendonça, Karin Rodrigues, Pedro Cassador e Cláudia de Castro, como os quatro filhos que aparecem na peça.
 
Ficha técnica: 
TEXTO: ODUVALDO VIANNA FILHO
CONCEPÇÃO DA DRAMATURGIA: ODUVALDO VIANNA FILHO e FERREIRA GULLAR
DIREÇÃO: ADERBAL FREIRE-FILHO
 
ELENCO / PERSONAGEM:
ROGÉRIO FREITAS (Souza)
VERA NOVELLO (Lu)
ISABEL CAVALCANTI (nora Anita)
ANA VELLOSO / BELLA CAMERO (Cora)
MAG PASTORI (Suzana)
BETH LAMAS (Neli)
GILLRAY COUTINHO (Afonsinho)
ISIO GHELMAN (Jorge)
KADU GARCIA (Aparecida, Patrão e Médico)
PAULO GIARDINI (Beto)
 
CENÁRIO: FERNANDO MELLO DA COSTA
FIGURINO: NEY MADEIRA E DANI VIDAL
DIREÇÃO MUSICAL E TRILHA SONORA: TATO TABORDA
ILUMINAÇÃO: PAULO CESAR MEDEIROS
PROGRAMAÇÃO VISUAL: CACAU GONDOMAR
ASSESSORIA DE IMPRENSA: BAÚ COMUNICAÇÃO INTEGRADA
PRODUÇÃO LOCAL: JAMBURANA PRODUÇÕES
DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: LÚDICO PRODUÇÕES ARTÍSTICAS
 
Serviço: 
Vianinha Conta o Último Combate do Homem Comum
Dias 27, 28 e 29 de abril e nos dias 4, 5 e 6 de maio
Sextas e sábados, às 20h; domingos, às 19h
Local: Caixa Cultural Brasília (Setor Bancário Sul QD 04) 
Ingressos: R$ 10 (meia-entrada)
Informações: 3206-9448
Não recomendado para menores de 14 anos

Coach Paulo Saphi dá Treinamento Sobre técnica de vendas em São Paulo

Organizado pelo Instituto de Coaching Saphi, o curso Artilharia de vendas tem o objetivo de capacitar empreendedores a potencializarem as vendas em seus negócios
Depois de montar o negócio, é hora de vender o produto ou o serviço oferecido pela empresa. Mais do que isso: é preciso tornar a marca conhecida e querida pelos consumidores. Mas como fazer venda e divulgação de marca andarem juntas, de maneira correta? Como atrair o público para conhecer a nova marca utilizando-se da internet? Pensando nisso, O Instituto de Coaching Saphi de São Paulo realizará na capital paulista, entre os dias 20 e 22 de abril, o treinamento Artilharia de vendas.

O Artilharia de vendas é um treinamento para capacitar empreendedores que já estão atuando no mercado a potencializar as vendas na loja física e pela internet. Os inscritos vão ser treinados pelo master coach Paulo Saphi  e pela equipe do instituto. Ao longo dos três dias, os participantes vão aprender maneiras eficazes de tornar a nova marca conhecida no mercado, de maneira positiva, e vão colocar em prática os conceitos aprendidos, aplicando as novas técnicas na divulgação da marca e na venda de produtos e serviços.

Para o idealizador do programa, o master coach Paulo Saphi, há muitos negócios com potencial enorme, mas que pecam em técnicas básicas de venda. Foi pensando em ajudar empreendedores que querem aumentar o número de vendas, que o Artilharia de vendas foi criado. “Mais do que ensinar, a ideia do curso é treinar os participantes a venderem de forma correta seu produto e sua marca. Na era informatizada em que vivemos, é essencial que os empresários saibam vender no espaço físico e, principalmente, na internet. É fundamental que o foco seja interagir com os consumidores de forma humanizada, de modo que a marca converse e entenda as necessidades de seu público”, explica Saphi.

Quem quiser participar do treinamento Artilharia de vendas pode se inscrever pelo telefone (11)3271-0024 /(11)94773-1800.

Sobre Paulo Saphi - Empreendedor e conferencista, com certificado em Psicanálise, Liderança e Programação Neurolinguística – PNL, Paulo Saphi é master coach sênior e presidente do Instituto Saphi. Ele também é escritor de obras como “Você Aceita Ser Feliz?” e “Manual do Líder Coach”. Paulo também é idealizador de projetos de sucesso como “O Despertar do Guerreiro”, “Talk Coach” e “Mentoria dos Heróis”.

Serviço
Coach Paulo Saphi dá treinamento sobre técnicas de venda em São Paulo
Data: Despertar da riqueza: 12 a 15/04  e Artilharia de vendas: 20 a 22/04
Local: Instituto Coaching Saphi - Rua Pires da Mota - 1.21, Bairro Aclimação
Contatos: (11)3271-0024/(11)94773-1800

Cineclube Transversalidades leva sessões gratuitas de cinema à Cidade Estrutural

No próximo dia 29 de abril, a partir das 9h30, o Cineclube Transversalidades levará cinema e literatura para a Cidade Estrutural, com duas sessões gratuitas a serem exibidas na Associação São Francisco, local de referência na região.

O primeiro filme a ser exibido será o curta-metragem “O Último Raio de Sol”, dirigido por Bruno Torres, que conta a história de dois jovens da alta classe brasiliense que, em uma viagem à Chapada dos Veadeiros, se divertem ameaçando e desmoralizando pessoas de classe social inferior a deles. Já o segundo, um documentário sobre a famosa Oficina Perdiz, dirigido por Marcelo Díaz.

Patrocinado pelo Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Distrito Federal, o Cineclube Transversalidades promove não apenas acesso à cultura por meio do cinema, mas também cidadania. Ao todo, serão realizadas 16 sessões, com curtas e médias metragens, podendo ser ficção ou documentários, sobre temas relacionados aos Direitos Humanos. Em todas as apresentações haverá áudio descrição, ao vivo, feita por um profissional.

O Cineclube é dirigido pela produtora Fernanda Carvalho, que já se apresentou com seu cineclube na Mostra de Cinema e Direitos Humanos e no Festival Gira Curta, tem parceria com algumas produtoras como a Taturana e a Inquieta, além do Conselho Nacional de Cineclubistas.

Mais detalhe sobre o projeto e os filmes acesse: http://culturadigital.br/transversalidades/ ou ligue para (61) 9.8457-7131 / 9.8500-5774.

Serviço:
Telefone: (61) 9.8457-7131 / 9.8500-5774

Com uma vitória e um segundo lugar, Felipe Drugovich é líder do Euroformula Open

Brasileiro da RP Motorsport é o único piloto a alcançar o pódio nas duas corridas da etapa de abertura da temporada em Portugal

Foi de Felipe Drugovich o desempenho mais positivo nas duas corridas que marcaram sábado (14) e domingo (15), no circuito português de Estoril, a abertura da temporada de 2018 do Euroformula Open. O piloto brasileiro da RP Motorsport venceu a primeira prova do fim de semana de ponta a ponta, depois de largar da pole position. Na segunda, largando em terceiro, cruzou a linha de chegada em segundo, a 0s 276 do vencedor argentino Marcos Siebert.

O desempenho na primeira das oito etapas do Euroformula Open valeu ao paranaense de 17 anos a liderança do campeonato. Único piloto a alcançar o pódio nas duas provas portuguesas, ele totalizou 44 pontos, seis a mais que o vice-líder, e firmou seu nome na lista dos principais candidatos ao título da categoria, que prevê as corridas de sua segunda etapa na França, no circuito de Paul Ricard, nos dias 5 e 6 de maio.

Na tomada de tempos que definiu o grid da segunda corrida, disputada com pista molhada, Drugovich assegurou o terceiro lugar, a 0s011 do romeno Petru Florescu, pole position, e a 0s010 de Siebert. O piloto brasileiro da RP Motorsport repetiu na prova deste domingo a estratégia que o levou à vitória no sábado, de poupar o equipamento – sobretudo os pneus – visando manter nas voltas finais o nível de competitividade verificado durante toda a etapa.
Pódio da segunda corrida da etapa de abertura da temporada 2018 da Euroformula Open

Na quarta volta de corrida, Drugovich ultrapassou o alemão Jannes Fittje e voltou ao terceiro lugar de largada. Três voltas depois, assumiu o segundo lugar superando Florescu. Imprimindo um ritmo forte, o piloto brasileiro passou a registrar tempos de volta mais rápidos que o líder. Com isso, a diferença caiu de 4s a 0s7 de segundo a três voltas da bandeirada final.

Com mais de cinco segundos de vantagem sobre o holandês Bent Viscaal, que terminaria em terceiro lugar, o brasileiro ensaiou a manobra de ultrapassagem três vezes na última volta – Siebert chegou a bloquear as rodas de seu carro ao defender a liderança pela linha interna do traçado ao fim da reta dos boxes.

EUROFORMULA OPEN – ETAPA DE PORTUGAL
(Resultado final da segunda corrida após 19 voltas) 
1º) Marcos Siebert (ARG/Campos Racing), 30min34s156
2º) Felipe Drugovich (BRA/RP Motorsport), a 0s276
3º) Bent Viscaal (HOL/Teo Martin Motorsport), a 5s425
4º) Jannes Fittje (ALE/Drivex School), a 13s287
5º) Petru Florescu (ROM/Fortec Motorsport), a 13s422
6º) Cameron Das (EUA/Carlin Motosport), a 14s313

Fonte: Grelak Comunicação – Fotos: reprodução Euroformula Open 

Azealia Banks conta ter sofrido estupro e pede ajuda na web

Azealia Banks conta ter sofrido estupro e pede ajuda na webA violência contra mulher no brasil é crescente e também. Rapper postou diversos vídeos chorando, pedindo ajuda aos amigos e seguidores por não saber como seguir adiante 
A cantora norte-americana Azealia Banks denunciou no seu Stories, no Instagram, ter sido vítima de estupro. Na noite da sexta-feira (13), a rapper postou diversos vídeos chorando, pedindo ajuda aos amigos e seguidores por não saber como seguir adiante. 

Em um dos vídeos, ela declarou ter se sentido "suja" e que a sua única vontade era a de desaparecer.
Conforme destaca o Portal dos Famosos, a artista já teria sido violada pelo machismo em outras ocasiões. Um dos episódios divulgados na imprensa internacional foi o empurrão que Azealia Banks levou de Russel Crowe, que também teria cuspido em cima dela em uma festa, situação pela qual a cantora passou sem contar com qualquer tipo de suporte, lembra o portal.

© Blog da MaluTodos os direitos reservados.
imagem-logo