Tecnologia: Descubra aqui por que programação para crianças é o novo inglês

Os computadores estão invadindo nossas vidas, logo, saber comandá-los é uma habilidade cada vez mais preciosa. 

Por isso também é interessante ensinar programação para crianças, assim, elas aprenderão como funcionam essas ferramentas que gostam de usar. O aprendizado resulta em vários benefícios, como melhora da capacidade cognitiva, comunicação e habilidades sociais.

E quando o aprendizado ocorre de forma lúdica, tudo fica ainda melhor. Se quiser conhecer a importância de ensinar seu filho a falar a linguagem dos computadores, confira este post.

Qual a importância do aprendizado de programação para crianças?
Programar computadores é basicamente dizer a eles o que fazer. A manipulação de uma linguagem de programação é como a utilização de um idioma: você tem regras (sintaxe) e as obedece para poder criar sentenças e se comunicar, transmitindo sentido (semântica). Só que o interlocutor nesse caso é o computador, um ser artificial e eletrônico.

Com uma série de comandos, você define sequência, repetição e condição e também estrutura uma lógica que resultará em algumas ações. Uma linguagem de programação funciona como a interface entre o programador e a máquina que entende ambos os idiomas e viabiliza o diálogo.

Como o nosso mundo está se tornando cada vez mais informatizado, com aplicativos e dispositivos para todo o lado, é importante saber falar a linguagem da computação para não ficar perdido. Você já deve ter percebido que seu filho passa bastante tempo jogando, por exemplo. Mas e se ele aprendesse a lógica por trás dos joguinhos?

Além de ter um conhecimento mais amplo dos brinquedinhos digitais, seu filho desenvolveria a capacidade cognitiva — raciocínio lógico, matemático, linguístico — e estaria logo preparado para o mercado de trabalho.

Muito se falava sobre o inglês antigamente, como seria capaz de abrir oportunidades profissionais em qualquer área e melhorar a capacidade de comunicação.

Pois, em um mundo cada vez mais tecnológico, a programação é o novo inglês. Com ela, seu filho desenvolverá as habilidades cruciais para o mercado do futuro, incluindo competências sociais. É ela que abrirá as portas para ele aproveitar as oportunidades e estar devidamente inserido no meio da sociedade.

Muitos pesquisadores influentes têm falado bastante da importância da programação. Mitchel Resnick, do MIT, diz que utilizar as ferramentas tecnológicas, como jogos e aplicativos, e não saber programá-las é como saber ler e não escrever. Até mesmo Barack Obama, ex-presidente dos Estados Unidos, defendeu o ensino de programação. Seu desejo era tornar parte do currículo obrigatório das escolas.

Ou seja, as pessoas estão começando a entender que os benefícios são reais e afetam diversas áreas da vida de uma pessoa. Programar não fará do seu filho necessariamente um profissional de tecnologia, mas o ajudará em qualquer profissão que seguir.

Quais habilidades são desenvolvidas pelas crianças que aprendem a programar?
A seguir, vamos conhecer algumas habilidades que são desenvolvidas por uma criança que sabe programar e você entenderá melhor por que essa atividade é considerada o novo inglês.

Raciocínio lógico

Um dos primeiros beneficiados é o raciocínio lógico. Afinal, programação é uma atividade que envolve muito disso: uma série de comandos e sequências, que trabalham a relação causa-consequência, e outros aspectos fundamentais. Todo programa de computador segue uma lógica algorítmica, isto é, passos a serem executados, que são bem definidos e determinam o fluxo de execução.

Dominando esse conhecimento, seu filho se tornará cada vez mais inteligente em determinadas áreas, como a supracitada matemática, e você não terá mais dor de cabeça com o desempenho escolar dele.

Imagina só seu filho decolando com as notas em matérias tidas como mais difíceis por ter aprendido programação? Demais, não é?

Capacidade de resolver problemas com abstração

Isso mesmo: depois de aprender a programar, seu filho resolverá problemas somente pensando neles. Isso porque essa atividade requer que as pessoas estruturem as possíveis ideias de solução em sua cabeça primeiro, para então ir ao computador. Ele terá que resolver primeiro em alto nível, raciocinando sobre os passos que deverá seguir.

Isso é o que em computação é chamado de abstração. A capacidade de pensar um problema sem entrar em detalhes específicos de implementação, mas apenas com a mentalização sistemática de uma série de passos — o conceito de algoritmo mencionado anteriormente.

E, convenhamos, é muito melhor colocar a mão na massa com tudo pronto na mente, certo?

Trabalho em equipe

É comum que às vezes as crianças prefiram ficar sozinhas. Em muitos casos, a própria personalidade influencia para que não desenvolvam uma maior capacidade de interação social.

Contudo, a ideia de comunidade e interação é muito forte na programação. Programar ensina a interagir com outras pessoas, buscar soluções em equipe e desenvolver a comunicação interpessoal. Até mesmo programadores experientes frequentemente recorrem a fóruns para discutir ideias.

Quando estiver programando, seu pequeno perceberá como é legal dialogar com os outros para descobrir formas de resolver problemas em comum.

Ele também entenderá, aos poucos, que é bem melhor contar com a ajuda dos amiguinhos do que tentar fazer tudo sozinho. Com isso, desenvolverá habilidades que ficarão com ele durante toda a vida.

Persistência

Quando estiver dizendo ao computador o que fazer, seu filho encontrará alguns desafios. Provavelmente, os códigos não funcionarão de primeira e ele precisará persistir até encontrar a devida solução. Imagina só isso aplicado ao resto da vida dele. Quando se deparar com uma dificuldade muito grande, ele resistirá, e isso pode ajudá-lo a vencer barreiras no futuro.

Sabemos que a vida não é fácil, então preparar uma criança para persistir é fundamental. Afinal, as coisas não sairão exatamente como desejado, e seu filho deverá improvisar para conseguir contornar alguns problemas de vez em quando. Da mesma forma quando escreve comandos para o computador.

Autoconfiança

Depois de solucionar um problema, seu filho se sentirá confiante e bem consigo mesmo. Isso ajudará a cultivar a autoestima e compreender que é capaz de encontrar soluções para as questões do cotidiano. Ele se sentirá como um super-herói, que, quando convocado por alguém, vai lá, enfrenta um desafio e vence. Qual criança não gostaria disso?

Como as crianças podem aprender a programar?

O melhor é que esse aprendizado se dá de uma forma leve e lúdica. Na Happy Code, escola de programação e robótica para crianças, buscamos deixar tudo divertido para que elas aproveitem sem se cansar ou cair no tédio.

Na nossa escola, desenvolvemos historinhas com diversos temas e problemas do mundo real, como desigualdade social, saúde e fome, abordados, é claro, de uma forma mais simples. Assim, elas podem ir desenvolvendo o senso de cidadania também, entendendo que devem se preocupar com essas questões.

Diante disso, os pequenos podem escolher quais projetos pegar, desenvolvendo a capacidade de análise e senso crítico. E assim, engajados com as narrativas, podem se divertir e ingressar nesse mundo sem nem mesmo perceber. Enquanto para as crianças é um jogo, nós ajudamos a desenvolver a capacidade de raciocínio, colaboração, comunicação, concentração e empreendedorismo.

Abusamos da comunicação por meio de elementos visuais, que ajudam mais do que o ensino convencional. No entanto, o ideal é que sejam matriculadas crianças acima de 5 anos, afinal, as atividades envolvem uma certa capacidade que os menores podem não ter desenvolvido.

Uma vez matriculado, a melhora é visível em pouco tempo. Até porque essas habilidades serão exercidas continuamente e isso fará com que seu filho se torne cada vez melhor em cada uma delas.

Temos casos de alunos autistas que conseguiram desenvolver a capacidade de socialização e crianças mais tímidas que venceram as barreiras da comunicação e interação social.



Publicidade - Blog da Malu




© Blog da MaluTodos os direitos reservados.
imagem-logo