sábado, 30 de abril de 2016

CLDF dedica sessão aos que trabalham com pessoas deficientes



Os profissionais que trabalham para garantir a inclusão social das pessoas com deficiência tiveram um dia especial, nesta sexta-feira (29). A Câmara Legislativa do DF (CLDF) homenageou esses profissionais com uma sessão solene, com direito a moção aos que fazem a diferença na vida das pessoas com deficiência. A solenidade foi proposta pela deputada Celina Leão, presidente da CLDF, por meio do requerimento 1.635/2016. “Algumas pessoas se destacam na busca efetiva pela inclusão das pessoas com deficiência (PCD) em todas as esferas da sociedade, por isso é uma homenagem mais do que justa”, justificou a parlamentar.


Celina explicou que o objetivo da sessão foi homenagear aqueles que durante anos têm atuado em diversos segmentos sociais garantindo a inclusão das pessoas com deficiência, melhorando sua qualidade de vida e criando condições para que todos contribuam no desenvolvimento social independente de sua condição.“Falo isso, porque as pessoas da área de saúde têm mais do que um dom para tratar com esse público específico, mas sensibilidade pelas necessidades do ser humano. Elas conhecem bem as necessidades das pessoas com deficiência e, por isso, lutam para inclusão de pessoas com deficiência”.
A sessão foi presidida por Celina Leão e compuseram a mesa os deputados  Rodrigo Delmasso e Robério Negreiros, assim como personalidades que foram homenageadas na sessão: a secretária-adjunta de Política para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos do DF, Vera Lúcia da Silva; o presidente do Instituto Cultural, Educacional e Profissionalizante de Pessoas com Deficiência do Brasil (Icep Brasil), Sueide Miranda Leite; o presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Adrew Parsons; e o subsecretário de Direitos Humanos do DF, Iolando Almeida.
Durante os trabalhos, intérpretes de Libras garantiram que as pessoas com deficiência tivessem acesso às falas dos oradores. Também foram apresentados vídeos que mostraram as pessoas e suas necessidades, assim como os profissionais mostraram como o trabalho é importante para quem necessita e para quem faz.“Minha preocupação, quando requeri a realização desta sessão solene, foi em razão de uma pesquisa feita pelo IBGE, em 2010, que monstra que mais de 45 milhões de pessoas possuem algum tipo de deficiência no Brasil, o que corresponde a 23,9% da população”, contabilizou a deputada.
Para Celina, diante desse percentual, a formulação de programas, ações ou iniciativas voltadas para as pessoas com deficiência – seja no âmbito privado ou na esfera pública – deve ter como ponto de partida a realidade social em que estão inseridas tais pessoas. “Do contrário, políticas públicas e iniciativas de entidades privadas, mesmo que bem-intencionadas, terão limitadas seu alcance e efetivamente”, avaliou.
O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Andrew Parsons, enfatizou o papel do esporte para as pessoas com deficiência. "Os feitos dos atletas paralímpicos ajudam a mudar a percepção das pessoas sobre as deficiências, que passam a ser vistas sob outra perspectiva. O esporte não é um fim em si mesmo, mas sim uma ferramenta poderosa de transformação social. Temos de lembrar que o movimento paralímpico surgiu de um movimento maior de luta por garantia de direitos às pessoas com deficiência", afirmou Parsons.
Ao final, depois da entrega das moções, Celina agradeceu aos profissionais. “Esta homenagem é um ato de reconhecer e estimular que todos em seus diferentes espaços lutem e colaborem para um país com mais justiça social, cidadania e inclusão”.

Ascom da deputada Celina Leão

imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo