quarta-feira, 8 de junho de 2016

Delator diz que pagou R$ 4,5 milhões para campanha de Dilma

Zwi Skornicki afirma que o pagamento foi feito em caixa 2, diretamente para João Santana, marqueteiro do 
O engenheiro e representante no Brasil do estaleiro Keppel Fels, Zwi Skornicki, contou que João Vaccari Neto lhe pediu R$ 4,5 milhões para financiar a campanha pela reeleição de Dilma Rousseff, em 2014. As informações foram dadas à força-tarefa da Operação Lava-Jato em que ele dizia que o pagamento foi realizado diretamente para o marqueteiro João Santana e não foi declarado à Justiça Eleitoral.
 Segundo o delator, os pagamentos foram realizados nos meses próximos às eleições de 2014, o que fez com que investigadores desconfiassem de que o pagamento tinha relação com a campanha.
De acordo com o Estadão, a mulher de João Santana, Mônica Moura, em depoimento à polícia depois de ser presa no início deste ano, disse que os pagamentos estavam relacionados a contratos do estaleiro Keppel em Angola, onde o casal Santana também prestava serviços políticos. Skornicki contesta a versão e prometeu entregar aos procuradores da força-tarefa evidências como registros de reuniões e encontros que teria mantido com Vaccari para tratar dos repasses destinados à campanha petista no Brasil.
Zwi está preso na carceragem da Polícia Federal desde fevereiro acusado de intermediar propinas do esquema de corrupção na Petrobras.

imagem-logo
© Repórter Malu - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo