Brasil: SUS mais de 130 mil pessoas recuperaram-se da hepatite C desde 2019

 Diagnóstico precoce é desafio para eliminação da doença


Balanço divulgado nesta quarta-feira (14) pelo Ministério da Saúde mostra que, entre janeiro de 2019 e setembro de 2020, mais de 130 mil pessoas já se recuperaram da hepatite C com novos antivirais no Sistema Único de Saúde (SUS). 

Segundo a pasta, nesse período, foram distribuídos 61.439 tratamentos para a doença. O total de pacientes que receberam o medicamento (130.969) representa 23% da meta pretendida para a eliminação da doença no país até 2030. Além disso, cerca de 40% dos tratamentos feitos com antivirais de ação direta (DAA) no Brasil ocorreram entre 2019 e 2020. 

Para o ministério, o maior desafio no cumprimento das metas para a eliminação da hepatite C está no diagnóstico precoce da doença. Atualmente, cerca de 450 mil pessoas precisam ser diagnosticadas e tratadas no Brasil. Por não apresentar sintomas em sua fase inicial, o diagnóstico da hepatite C é mais complexo, principalmente em pessoas acima dos 40 anos de idade. 

Quando os sintomas começam a aparecer, geralmente a doença já está em estágio mais avançado, ou seja, o paciente pode ter convivido com o vírus por décadas sem qualquer manifestação. O descobrimento tardio pode ser feito em virtude do aparecimento de fibrose hepática, cirrose e câncer hepático, que podem levar à morte.

Histórico

De 2000 a 2018, foram registrados 673.389 casos de hepatites ocasionadas pelos vírus A (25%), B (36,8%), C (37,6%) e D (0,6%). Quanto aos óbitos, no mesmo período, foram identificados no Brasil 74.864 mortes por causas básicas e associadas às hepatites virais. Destas, 1.189 (1,6%) foram associadas à hepatite viral A; 21,3% (15.912) à hepatite B; 76,02% (57.023) à hepatite C e 1,0% (740) à hepatite D.

Embora represente o maior número de mortes, a hepatite C vem apresentando queda no coeficiente de mortalidade e no número de óbitos desde 2015. Em 2014, foram registrados 2.087 óbitos relacionados a hepatite C, Já em 2018 foram 1.491 mortes, restando uma queda de 25% no número de óbitos por hepatite C, nesse período, o que pode guardar relação com o início da oferta de tratamentos que curam mais de 95% dos casos.

Teste rápido

Segundo o Ministério da Saúde, todas as pessoas com 40 anos ou mais precisam fazer o teste da hepatite C, pelo menos uma vez na vida. Pessoas com diabetes, doenças cardiovasculares, hipertensão, doença renal crônica, com distúrbios psiquiátricos, submetidas a transplantes, que vivem com HIV, que fizeram transfusão de sangue antes de 1993, que passaram por procedimentos médicos ou estéticos (manicure, tatuagens) sem a observação dos parâmetros de segurança, detêm um fator de risco para infecção pela doença e também precisam fazer os testes, independentemente da idade.

O teste rápido é disponibilizado pelo SUS e pode ser solicitado por qualquer pessoa nas unidades básicas de saúde. O resultado sai em menos de 30 minutos. O ministério distribuiu aproximadamente 12,9 milhões de testes para hepatite C entre 2019 e maio de 2020. 

A identificação de novos pacientes, atualmente, é a principal barreira para o alcance da eliminação da doença, como problema de saúde pública, até 2030. 

Edição: Nádia Franco

Saúde: CRN-1 tem a eleição mais disputada da história

Nutricionistas elegem em setembro a nova diretoria da entidade, que representa a categoria nos estados de Goiás, Tocantins e Mato Grosso, além do Distrito Federal. Chapa 2, intitulada “Novos Desafios”, é tida como uma das favoritas para assumir o mandato, que vai de 2019 a 2022

O Conselho Regional de Nutricionistas – Região 1 (CRN-1), que representa a classe de nutricionistas do Distrito Federal e dos estados de Goiás, Mato Grosso e Tocantins, está com eleição marcada para os dias 6, 7 e 8 de setembro. O objetivo é eleger a nova diretoria da entidade, pelo período de outubro de 2019 a setembro de 2022.

 Ao todo, foram inscritas quatro chapas, configurando a eleição mais disputada até hoje no órgão, que responde por mais de 11 mil nutricionistas, técnicos em Nutrição e Dietética (profissionais que normalmente trabalham em hospitais, cozinhas e refeitórios, auxiliando nutricionistas). Pelo estatuto da entidade, no entanto, técnicos não têm direito a voto.

Realizada de forma digital, no site do CRN-1 (www.crn1.org.br), a eleição promete movimentar a categoria nos próximos meses. Entre as que disputam o pleito, que pela terceira vez acontece totalmente pela internet, está a chapa “Novos Desafios”, liderada pela nutricionista Simone Cunha, que já participou de duas gestões do CRN-1 – uma como coordenadora de Comunicação, entre 2004 e 2007; e outra como presidente, entre 2007 e 2010.


Experiência e diversidade - Aclamada como uma das chapas mais fortes desta eleição, a “Novos Desafios” conta com 18 integrantes, todos profissionais com muita experiência de mercado, nas diversas áreas dentro da Nutrição. “Temos em nossa chapa coordenadores de cursos de Nutrição em universidades públicas e privadas, professores, consultores do Sebrae, nutricionistas hospitalares, profissionais que atuam com consultórios clínicos, Nutrição Esportiva, Bariátrica, restaurantes de auto serviço, terceirizados e comerciais, além de Nutrição Escolar (PNAE) e nutricionistas que já foram técnicos de Nutrição e Dietética. Em resumo, somos a chapa mais diversificada deste pleito”, explica Simone Cunha.

De acordo com Simone Cunha, a chapa “Novos Desafios” é formada por  pessoas  que acreditam que a Nutrição mudou e que as entidades de classe precisam acompanhar esta mudança. “Grande parte dos profissionais do mercado hoje é das gerações Z e Y, ou seja, já nasceu tecnológica. Isso implica numa necessidade urgente de mudança na forma de se comunicar com este público. Outro ponto é a condução impositiva e pouco colaborativa da atual gestão, que tem fechado portas e impedido de avançarmos sob alguns aspectos”, pontua.

Saúde:O que leva a um infarto fulminante, como o de Paulo Henrique Amorim

Cardiologista explica que 50% das pessoas têm alguma doença cardiovascular e não sabem; gravidade do infarto depende da condição das artérias restantes.

Mortes súbitas cardíacas como a de Paulo Henrique Amorim, de 76 anos, são mais comuns do que se imagina. O jornalista foi vítima de um infarto fulminante na madrugada da quarta-feira (10).
Um estudo coordenado pela cardiologista Maria Fernanda Braggion-Santos, da USP de Ribeirão Preto, cita que 80% das vítimas de morte súbita cardíaca possuíam alguma doença arterial coronariana.

Sem ter conhecimento específico do caso de Paulo Henrique, o médico cardiologista Carlos Alberto Pastore, do InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas) da Faculdade de Medicina da USP, explica que o termo infarto fulminante "não traz muitas informações".

"Essa história de morte súbita não existe, leva anos para acontecer. Quando você pensa em morte súbita, você pensa que a pessoa não tem nada e morreu."

Ele acrescenta que 50% das pessoas que têm alguma doença cardiovascular não sentem nada, mas isso não significa que o problema não exista.

"Colesterol alto, diabetes, hipertensão. Tudo isso pode culminar em um evento agudo."

Mas o que define se o infarto vai ser fatal ou não?

Segundo Pastore, isso "vai depender muito da condição das artérias [do coração]".
O infarto agudo do miocárdio é o bloqueio de uma ou mais artérias responsáveis pelo fluxo sanguíneo do coração.

"Às vezes, você convive com obstruções de até 70% sem sentir nada. [A gravidade do infarto] depende muito da condição das artérias restantes, se elas terão capacidade de nutrir o coração", explica o cardiologista do InCor.

Pastore observa ainda que casos de infarto são mais comuns nesta época do ano.

"No inverno é o tempo de acontecer. Os vasos ficam mais constritos pela temperatura, as pessoas exageram mais em comida e bebida e fazem menos exercícios."

Paulo Henrique Amorim havia jantado com amigos horas antes de morrer.

O fator emocional, especialmente em casos de estresse crônico, também está ligado à maior incidência de infarto agudo, ressalta o médico.

"É preciso chamar atenção para as situações emocionais, muita ansiedade, muita tensão. As pessoas lidam mal com as situações de estresse. O que não pode é viver eternamente em estresse, porque o organismo passa a desenvolver condições que favorecem episódios agudos".

Outro detalhe em relação ao infarto que o médico alerta é que muitas pessoas não sentem quando estão infartando ou confundem os sintomas. 

"A parede inferior do coração fica perto do estômago. Tem gente que confunde com dor de estômago, acha que são gases".

Prevenção
Exames de sangue e cardiológicos periodicamente são recomendados para pessoas que tenham histórico de doença cardiovascular na família.

"A obesidade é um fator de risco importante, mas estamos cheio de indivíduos magros com colesterol alto. Ele não é alimentar, a maior parte dele é genética", exemplifica o cardiologista.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia lista como fatores de risco cardíaco: predisposição genética, colesterol, diabetes, hipertensão, sedentarismo, tabagismo, estresse e obesidade.

Saúde: GDF oferece mais três práticas integrativas na rede pública de saúde

Foram incluídas ayurveda, laya yoga e a técnica de redução de estresse (TRE), somando-se às 14 alternativas de tratamento já ofertadas pela SES/DF

Técnicas alternativas na área da saúde estão ganhando cada vez mais adeptos e se transformando em grandes aliadas na prevenção e até na cura de algumas doenças. A confiança na eficácia dessas alternativas é tanta que, desde 2006, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece aos pacientes práticas integrativas, tais como acupuntura, homeopatia, fitoterapia, antroposofia e termalismo, entre outras. 

Adepto da mesma linha de tratamento, o Governo do Distrito Federal (GDF) aumentou, este mês, de 14 para 17 o número de práticas integrativas oferecidas na rede pública de saúde. Foram incluídas a ayurveda, a laya yoga e a técnica de redução de estresse (TRE), somando-se às que já eram oferecidas: acupuntura, arteterapia, automassagem, fitoterapia, hatha yoga, homeopatia, lian gong, medicina e terapias antroposóficas, meditação, musicoterapia, reiki, shantala, tai chi chuan e terapia comunitária integrativa.

Os atendimentos são realizados em policlínicas, postos de saúde, centros de atenção psicossocial (Caps), hospitais,  centros de referência em práticas interativas e na Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF). “São espaços diferenciados nas unidades de saúde aos quais a pessoa vai para se cuidar melhor”, resume a titular da Gerência de Práticas Interativas em Saúde (Gerpis) da SES/DF, Patrícia Falcão Paredes Marques. Às vezes, solucionam mais que a medicação.” Ela destaca que essas práticas atuam tanto no plano físico quanto no emocional.

Aprendi a respirar, o que foi decisivo para minha saúde mental e corporal. Pensamos que sabemos, mas não sabemos respirar, e isso faz toda diferença
Aline Said, aposentada
“Ganhei qualidade de vida”, assegura <<a aposentada Aline Said, 71 anos, que, adepta do tai chi chuan há seis anos, decidiu também fazer a laya yoga. Moradora da Asa Norte, ela participa todas as terça-feiras das aulas na sede da SES/DF faz questão de não faltar. “Depois dessa prática, me senti muito melhor. Aprendi a respirar, o que foi decisivo para minha saúde mental e corporal. Pensamos que sabemos, mas não sabemos respirar, e isso  faz toda diferença”.

A instrutora de laya yoga Valéria Frota orienta práticas de respiração, meditação e relaxamento profundo

A instrutora de laya yoga Valéria Frota ensina diversas posições e mantras, repetidos dezenas de vezes durante as aulas. Com música calma e relaxante, ela orienta práticas de respiração, meditação e relaxamento profundo. “Cada momento tem um significado e uma lógica que servem como tratamento complementar para, por exemplo, fibromialgia, problemas nas articulações, dissolução de mágoas, diminuição de fobias e de síndromes do pânico, além de até auxiliar no emagrecimento”, explica.

Saúde:Embaixadora da Fundação ENAC Elessandra Carneyro participa de projeto que leva cachorros para alegrar pacientes no HUGO

Elessandra Carneyro leva seu cãozinho Jhorge para alegrar pacientes, funcionários e visitantes no HUGO.


A diretora da Escola Nacional de Coaching e embaixadora da Fundação ENAC Elessandra Carneyro acompanhada do seu bicho de estimação, o cãozinho Jhorge, participaram do Programa Atividade/Terapia Assistida por Animais (A/TAA), projeto que leva cachorros aos hospitais para alegrar além dos internos, funcionários e visitantes.

Neste projeto realizado em parceria com Universidade Federal de Goiás (UFG), Elessandra e Jhorge, levaram muita alegria aos corredores do Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO), na tarde desta sexta-feira (12).

Muito brincalhão, Jhorge passeou por um andar de enfermarias e interagiu com pacientes em um espaço ao ar livre no hospital. “Os animais de estimação são ótimos companheiros. Acredito que o Jhorge transformou a rotina dos pacientes e funcionários com muito amor,” disse a embaixadora da Fundação ENAC Elessandra Carneyro

Pela primeira vez, o hospital recebeu a visita de animais. O pequeno Francesco Carlos Costa, de 1 ano e 8 meses, está internado para tratar um coágulo no joelho. O pai, Leandro Mendes, 29 anos, conta que o filho brinca muito com o cachorro que eles têm em casa, e que provavelmente ele estava sentindo falta disso. “Em casa ele passa o tempo todo na companhia do cãozinho, e aqui no hospital ele estava muito triste, chorando o tempo todo. Agora ele está bem melhor, sorridente. Essa visita foi muito especial”, diz Leandro.

A enfermeira e diretora de coleta da unidade hospitalar, Tânia Lemos ficou muito feliz com a ação. Ela destacou que, o que era para ser lugar triste, se transformou em um ambiente muito alegre.  “Foi tudo muito lindo. Mudou o clima do hospital,” disse.


MAIS SOBRE

O coordenador do SCiRAS, Guillermo Sócrates, ressaltou que a presença dos cães foi concedida pelo Serviço de Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (SciRAS). “Acompanhamos toda a visita, para que os pacientes pudessem vivenciar essa experiência com a certeza que estão seguros. Cuidamos da higienização dos internos e dos ambientes pelos quais os animais passaram. Essa é uma excelente ação para humanizar o hospital”, explica o médico.

CONHEÇA A FUNDAÇÃO ENAC

A Fundação ENAC foi criada originalmente para ajudar pessoas de pouco acesso. Para saber mais sobre como funciona o projeto e a agenda da ONG, acesse: https://enacoaching.com.br/fundacao-enac/

Mundo: Mulher de 61 anos engravida para que filho gay fosse pai

Uma americana de 61 anos deu à luz a sua própria neta ao emprestar sua barriga para a gestação do bebê de seu filho que é homossexual e do marido dele.

Cecile Eledge vive no Estado de Nebraska, nos EUA. Ela o bebê, Uma Louise, passam bem. 
A criança é a primeira filha de Matthew Eledge, que é o filho de Cecile, e de seu marido, Elliot Dougherty.

Cecile diz que essa iniciativa partiu dela quando Matthew e Elliot afirmaram que pretendiam construir uma família. Todos achavam que se tratava de uma brincadeira. “É claro que todos riram.” “Mas foi muito bonito da parte dela. Ela é uma mulher muito desprendida”, diz Elliot.

Ela realizou uma entrevista e teve de passar por uma bateria de exames. No fim do processo, recebeu a noticia de que poderia emprestar sua barriga para a gestação da neta. “Sou uma pessoa muito preocupada com minha saúde”, diz ela. “Não existia razão para duvidar que eu pudesse gestar o bebê. “Matthew foi quem deu o esperma e a irmã de Elliot, Lea, doou os óvulos.

Surpreendentemente, a idade avançada de Cecile não foi um empecilho para a gestação. Uma semana após ter o embrião implantado, Matthew e Elliot compraram um teste de gravidez para terem a certeza se a fertilização foi bem sucedida.

Ela conta que ficou arrasada em ver os resultados negativos. Horas depois, seu marido chegou em casa e viu o que ninguém tinha visto: outra linha rosa no teste, confirmando a gravidez.

Cecile disse que a gravidez foi em grande parte positiva, apenas houve um leve “choque” por parte de outros dois filhos dela, mas todos a apoiaram. Porém o processo foi difícil. Até 2017, o Estado não permitia a adoção de crianças por casais homossexuais. Cecile também lutou para que ela pudesse pagar as despesas médicas com seu plano de saúde, mas não conseguiu.

“Não levo nada para o lado pessoal”, falou ela em relação às reações negativas. “Temos uma família, temos amigos, temos uma comunidade muito grande que nos apoia.” Cerca de uma semana após o nascimento de Uma, Cecile disse que ela e sua neta estão bem. “Essa menininha está cercada de muito apoio, ela vai crescer em uma família amorosa”, diz ela. “É assim que tem que ser.”
com informações:https://mceara.com/




Fórum de Reprodução Assistida vai discutir novas configurações familiares, no próximo dia 13 de abril, em Brasília

Produção independente (monoparentalidade programada), uniões homoafetivas, maternidade depois dos 40 são resultado de transformações, conquistas e avanços socioculturais. A medicina reprodutiva tem um papel fundamental para os novos modelos de família. 

No próximo dia 13 de abril, a capital federal vai sediar o Fórum Reprodução Assistida e Novas Configurações Familiares, que acontece como parte da programação do 11° Simpósio de Reprodução Humana de Brasília, promovido pela Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH) e a Associação de Ginecologia e Obstetrícia de Brasília (SGOB).

O fórum acontece, das 10 às 12h, na Associação Médica de Brasília (AMBr). “Os avanços da ciência reprodutiva trouxeram inúmeras possibilidades para que as famílias contemporâneas possam exercer seu direito de procriar”, afirma o médico Vinicius Medina Lopes, especialista em reprodução assistida e um dos coordenadores do Fórum.

O fórum será aberto ao público e direcionado aos profissionais e estudantes da área de medicina, enfermagem, psicologia e direito, comunidade LGBT e a população geral do Distrito Federal. As inscrições são gratuitas dentro do limite das vagas e devem ser feitas antecipadamente pelo telefone (61) 3245-3681.

Na atual sociedade, a família tradicional nuclear patriarcal deixou de ser o único modelo possível e também não é mais o modelo predominante. No Distrito Federal, considerando-se apenas as famílias com filhos, de acordo com levantamento do IBGE, 31,6% dos arranjos familiares são compostos por mulheres sem cônjuge e com filhos. Esse índice está acima da média nacional e significa que uma a cada três famílias é constituída por mães-solo na capital federal.

Na ocasião, o médico Vinicius Medina Lopes, apresentará as técnicas de reprodução aplicadas a cada caso. O médico é diretor científico da SBRH e vice-presidente da Associação de Ginecologia e Obstetrícia de Brasília (SGOB). Na sequência, a advogada Cíntia Cecilio, presidente da comissão de diversidade sexual e de gênero da OAB/DF, apresentará os direitos e dará dicas referentes à parte legal dos processos reprodutivos.

O psicólogo Flávio Lobo Guimarães, do comitê nacional de psicologia da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH), falará sobre as novas formações familiares, como pais ou mães solteiras, casais homoafetivos e casais em que a mulher na menopausa utiliza óvulos doados.

           O fórum será encerrado com um debate sobre os assuntos apresentados e o plenário poderá tirar suas dúvidas.

Saúde: Campanha “Janeiro Branco” alerta para os cuidados com a saúde mental

Ação busca mostrar a importância de cuidar da mente.

A Prefeitura de Cidade Ocidental em parceria com o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) está promovendo a campanha “Janeiro Branco”. O projeto tem como objetivo chamar a atenção das pessoas para questões psicológico-existenciais, tomando o primeiro mês do ano como um ponto de partida para pensar sobre essas condições e investir cada vez mais em saúde mental.

É importante que se entenda saúde mental como sinônimo da ausência de doenças relacionadas a problemas psicossociais e não apenas como o campo da saúde pública que trata pessoas em sofrimento psíquico.

A campanha Janeiro branco é dedicada a colocar os temas da saúde mental e emocional em evidência, em nome da prevenção ao adoecimento emocional.

Segundo a coordenadora do CAPS, Claudia de Almeida, o objetivo principal é conscientizar a população. ”Temos que quebrar esse tabu de que psiquiatra é apenas para pessoas que sofrem de distúrbios. Precisamos mostrar que é fundamental cuidar da saúde mental. Temos que nos cuidar, nos prevenir”, afirma Claudia.

“Cuidar da mente é cuidar da vida e onde há Saúde Mental, há paz, sorrisos e muita harmonia nos relacionamentos entre as pessoas”, conclui a coordenadora.

Confira as atividades da campanha que estão sendo realizadas na cidade:

Prefeitura de Cidade Ocidental

Abertura da Semana do Janeiro Branco na Hora Cívica

Dia: 28/01 às 08h

CEPRE/HMCO

Dia: 29/01 às 09h

Palestra Orientativa sobre a prevenção da doença mental

Unidade CAPS

Dia: 30/01 às 09h

Palestra Orientativa sobre a prevenção da Doença Mental

Salão da Educação

Palestra Orientativa  sobre Prevenção da Saúde Mental com Profissionais da Regional

Dia: 31/01 às 08h

CAPS

Cine CAPS 2 ª Edição / Apresentação de Filme Temático

Dia: 31/01 a partir das 14h  

Serviços:

Centro de Atenção Psicossocial – CAPS

Endereço: Rua José Gadioli,  Quadra A, Lote 15 – Setor de Mansões Suleste

Telefone: (61) 3605-1136
Por:Joyce Coelho


Saúde: 27-Objetos improváveis que podem ter mais bactérias que o seu banheiro

Você não tocaria no vaso sanitário e logo depois no seu rosto, não é? Provavelmente não e por razões de bom senso em preservar a saúde. Mas você ficaria surpreso que há muitas outras coisas que nem imaginamos e depositam mais bactérias que o banheiro e nem lembramos de levar as mãos depois de tocá-las?

Na galeria, veja lista do Buzznick de objetos que costumam esconder e concentrar mais germes que o seu toalete inteiro.,

27 Objetos improváveis que podem ter mais bactérias que o seu 
1-Banheiro - Você não tocaria no vaso sanitário e logo depois no seu rosto, não é? Provavelmente não e por razões de bom senso em preservar a saúde, certo? Mas você ficaria surpreso que há muitas outras coisas que nem imaginamos e depositam mais bactérias que o banheiro e nem lembramos de levar as mãos depois de tocá-las? Na galeria, veja lista do Buzznick de objetos que costumam esconder e concentrar mais germes que o seu toalete inteiro!

2-Canecas de café do escritório - Em um escritório, a maioria das pessoas tende a limpar suas xícaras com esponjas, que são carregadas de bactérias. Esses germes se juntam à caneca, podendo lá permanecerem por até três dias.

3-Bronzeamento artificial - Dermatologistas descobriram que as camas de bronzeamento artificial podem abrigar a bactéria staphylococcus aureus, que pode ser mortal, assim como a bactéria fecal, o vírus da herpes e os papilomavírus. Isto tudo, aliado aos raios nocivos, pode causar câncer.

4-Playgrounds - Pesquisadores tiraram amostras tanto de parquinhos infantis internos quanto externos e detectaram traços de sangue, muco, saliva e urina. Ou seja, o pesadelo dos pais.

5-Teclado - As pessoas muitas vezes comem em sua mesa enquanto trabalham. Nos teclados dos computadores foram encontrados cinco vezes mais germes do que um assento de vaso sanitário!

6-Caixas eletrônicos e cartões de débito - O seu cartão já tocou em diversas superfícies, uma vez que costuma ser inserido em locais onde outros cartões repletos de germes também já foram colocados. E ninguém se lembra de limpar os cartões de débito ou de crédito, né?

7-Gelo - Este dado é um pouco assustador. Um estudo revelou que 70% do gelo servido em restaurantes de fast food nos EUA tinha mais bactérias que a água do banheiro. Socorro!

8-Bolsas - O fundo de uma bolsa pode ser muito assustador. Além disso, costuma ter dinheiro, celular e restos de comida, que costumam ser tocados com as mãos sujas e são colocados em superfícies diferentes ao longo do dia.

9-Tábua de cortar - A carne crua carrega um alto nível de bactérias fecais. As tábuas para cortar carne costumam ter 200 vezes mais bactérias fecais do que os vasos sanitários.

10-Piscinas - Em 2013, os pesquisadores do CDC (Centers for Disease Control and Prevention) coletaram amostras de água de 160 piscinas públicas nos EUA e encontraram fezes e a bactéria E. coli em quase 60% delas!

11-Celulares - Estudos mostram que ao longo do tempo os smartphones acumulam matérias fecais, o que é preocupante, já que colocamos os celulares junto ao rosto. Uma pesquisa de 2011 revelou ainda que 75% dos americanos admite usar telefones no banheiro.

12-Sacolas reutilizáveis - Sacolas reutilizáveis carregam os germes dos produtos que guardam e têm mais matéria fecal do que a sua roupa íntima.

13-Cinema - Muita gente já sentou nas cadeiras das salas de cinema. Esses assentos também já tiveram bebidas entornadas e diversas bactérias que podem ser encontradas em fezes.
14-Escovas de dente - Ao que tudo indica, quando se puxa a descarga, os vermes podem pairar por quase dois metros, sobrevivendo por duas horas. As escovas de dentes costumam ser deixadas úmidas, podendo elas atraírem bactérias.

15-Carrinhos de compras - No local onde as pessoas colocam as mãos já foram encontrados vestígios de matéria fecal e da bactéria E. coli.

16-Menus de restaurante - É no cardápio que costumamos tocar antes de comer. Em média, os menus contêm 100 vezes mais bactérias do que o vaso sanitário do restaurante.

17-Esponjas de cozinha - A esponja da sua cozinha costuma ficar úmida, com uma mistura de sujeira e água morna, o que são ótimas condições para abrigar bactérias. Opte por trocar de esponja regularmente.

18-Carpete - Células mortas da pele, partículas de comida, pelos de animais, pólen e outros resíduos podem tornar um carpete mil vezes mais sujo do que o assento de uma privada.

19-Banheiros de avião - Embora você possa pensar que as mesinhas para fazer refeições são sujas, os banheiros dos aviões são ainda mais sujos.

20-Máquinas de refrigerante - Uma investigação de 2010, feita pelo International Journal of Food Microbiology, revelou que os refrigerantes tirados das máquinas contêm vestígios de contaminação na forma da bactéria coliforme.

21-Controle remoto - Tocar no controle enquanto come, deixá-lo cair entre as almofadas do sofá e passá-lo de mão em mão é a receita ideal para acumular bactérias.

22-Banheira - O local, que é associado à higiene, tem na verdade bactérias, concentradas principalmente na área situada ao redor do ralo.

23-Geladeiras - Muitas geladeiras podem apresentar a bactéria E. coli, uma vez que refrigeram no interior carne crua e outros alimentos repletos de germes.

24-Torneira da cozinha - É aqui onde se lava os pratos, panelas e outros utensílios da cozinha. Ou seja, é provável que este local seja mais sujo do que o seu banheiro todo.

25-Maçaneta da porta - As mãos são umas das partes mais sujas do corpo. Devido a isso, a maçaneta de uma porta, que é tocado por diversas mãos diferentes, só pode conter várias bactérias.

26-Mangueiras de gasolina - As mais diversas mãos, reunindo diferentes bactérias, pegam nessas mangueiras várias vezes ao dia para encher o tanque do carro.

27-Travesseiros - O seu travesseiro pode estar repleto de células mortas da pele, ácaros, pólen e outras secreções corporais. É mais sujo do que o assento de um vaso sanitário.
Fonte: Lifestyle







Mais Médicos: vagas não são preenchidas e governo convoca novo edital

Pelo menos 107 lugares na região Norte não têm interessados; a quatro dias do prazo final, metade dos profissionais inscritos ainda não se apresentou.Desde a saída dos 8.517 médicos cubanos do programa Mais Médicos, por decisão do governo daquele país, após o presidente eleito Jair Bolsonaro qualificar os profissionais como "escravos" de uma "ditadura", regiões mais remotas do Brasil estão em situação crítica.

Apesar de o governo Michel Temer ter lançado edital para preencher as vagas deixadas pelos cubanos, e de ter recebido 36.222 inscrições de médicos brasileiros, apenas 4.322 haviam se apresentado para o trabalho, até a última sexta-feira (7). O prazo final é o próximo dia 14.

No entanto, em algumas áreas, mais afastadas dos grandes centros urbanos, a situação é mais grave. Na região Norte, 106 vagas não foram ocupadas, informou o Ministério da Saúde, nesta segunda-feira (10). Os lugares remanescentes estão distribuídos entre oito distritos indígenas e 19 municípios.

Segundo o levantamento final, não houve interessados em um distrito indígena (Dsei) — Médio Purus, no Amazonas — e em outros dois municípios: Terra Santa, no Pará, e Castanheiras, em Rondônia.

Por isso, a pasta publicou, também hoje, novo edital para a segunda etapa de seleção. Desta vez, poderão se inscrever, a partir desta terça (11), médicos com CRM no Brasil ou formados no exterior, mesmo sem revalidar o diploma.
Para efetuar a inscrição, serão exigidos 17 documentos, entre eles o reconhecimento da instituição de ensino pela representação do país onde os profissionais obtiveram a formação. 

"Não existem médicos; nem brasileiros, nem cubanos. Não há nenhum tipo de atendimento médico", declarou Jnna Andrade, voluntário do Conselho Indigenista Missionário, em conversa com a Agência Efe.

No leste do Estado, conta ele, a população tem de se deslocar até 80 km para ter acesso à saúde básica, e até 400 km quando se trata de atendimento de urgência. "Os moradores recebem cuidados paliativos provisórios e às vezes correm risco de vida porque seguem doentes ou podem morrer", lamentou o missionário.

Em Alagoas, na região Nordeste, a situação não é diferente. Todas as 128 vagas lançadas no concurso do Ministério da Saúde foram preenchidas mas, até agora, apenas 28 médicos haviam se apresentado, até a semana passada.

O portal G1, o presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas, Januário Neto, classifica a situação da região como "emergencial". "Ninguém quer vir aqui", destacou Neto, em referência à centena de vagas que nenhum médico quis ocupar.

HIV e doenças dermatológicas

Especialista explica a relação entre reações na pele e os sintomas da Aids 

Em 1 de dezembro é celebrado o Dia Mundial de Luta Contra a Aids. No Brasil, a data passou a ser comemorada em 1988. A doença afeta o sistema imunológico, favorecendo o desenvolvimento de várias enfermidades. Em relação à dermatologia, reações na pele podem representar um alerta para a presença do HIV, e chamam a atenção para o diagnóstico precoce da doença.

O dermatologista Luciano Morgado, da clínica Monte Parnaso, na Asa Sul de Brasília, explica que algumas dermatoses podem ser desencadeadas pela presença do vírus da Aids.

"Havendo o contato com o vírus, as pessoas podem ter, inicialmente, sintomas como manchas avermelhadas pelo corpo, e descamação. Com a evolução da infeção para a fase de doença, o sistema imunológico fica debilitado e comprometido, podendo ocorrer o surgimento de doenças como histoplasmose ou criptococose cutânea, por exemplo", explica o especialista. 
 O profissional enumera outras doenças dermatológicas que podem ter relação com o vírus HIV: 

"O 'molusco contagioso' é uma infecção que se manifesta com pápulas avermelhadas ou da cor da pele, e com uma depressão central. Já a herpes se caracteriza pelo aparecimento de pequenas bolhas agrupadas em forma de 'cacho de uva' sobre uma placa avermelhada, geralmente na região dos lábios e nas genitálias. Em portadores de HIV, esse quadro pode ser mais intenso e recorrente. Pode ocorrer uma forma mais grave, chamada herpes zoster, que é mais extensa e costuma se manifestar com bolhas maiores apenas em um lado das costas ou da face, ou mesmo em um membro. A candidíase oral também é uma das patologias mais comuns em indivíduos com HIV. Ela se caracteriza pelo surgimento de placas esbranquiçadas na mucosa da boca, podendo chegar ao esôfago", alerta Luciano Morgado. 

Até mesmo a dermatite seborréica, popularmente chamada de caspa, segundo o dermatologista, deve ser acompanhada com atenção:
"É uma doença que afeta grande parte da população, mas em pessoas infectadas pelo HIV os sintomas são mais graves, evoluindo para lesões inflamatórias. As regiões mais propensas são a face, tronco e couro cabeludo, porque possuem maior quantidade de glândulas sebáceas", acrescenta o médico. 

Outra doença que se manifesta na pele é o vírus HPV, que se caracteriza pelo surgimento de múltiplas verrugas. O quadro clínico é mais intenso em pacientes com HIV: as lesões se tornam maiores e surgem em maior quantidade.
"A prevenção, o diagnóstico precoce e o combate ao preconceito são as principais e mais importantes ações para que a população esteja consciente e cuide de sua saúde", conclui o dermatologista

Pesquisa descobre como emagrecer sem parar de comer

Um estudo feito na Universidade de Surrey, no Reino Unido, mostrou que é possível emagrecer comendo as mesmas quantidades. Só é preciso mudar os horários da primeira e da última refeições.

A pesquisa, divulgada no Journal of Nutritional Sciences mostra que tomar o café da manhã 90 minutos mais tarde que o habitual e jantar 90 minutos mais cedo que o normal podem levar à perda peso. Ou seja, tem que fazer jejum de 90 minutos pela manhã e não dormir de barriga cheia à noite.

No experimento, quem alterou o horário das duas refeições perdeu mais que o dobro da gordura corporal em relação ao outro grupo pesquisado, que não mudou seus hábitos.

Por que eles emagreceram? Aqueles que alteraram o horário tenderam a comer menos, tiveram menos fome do que o grupo controle e também ficaram mais tempo sem se alimentar.

A pesquisa

O estudo teve duração de 10 semanas na investigou os impactos de mudar o horário das refeições no peso e saúde geral de 13 participantes – agora a pesquisa deverá ser ampliada.

“Apesar desse estudo ser pequeno, ele se provou valioso para mostrar que pequenas alterações no horário das refeições pode beneficiar nossos corpos. Reduzir a gordura corporal diminui nossas chances de desenvolver obesidade e doenças relacionadas, portanto é vital para melhorar nossa saúde geral”, Afirma o pesquisador Jonathan Johnston.

Os voluntários divididos em dois grupos – os que mudaram os horários das refeições e os que comeram normalmente – fizeram exames de sangue, preencheram diários de dieta durante a intervenção e também responderam a um questionário depois das 10 semanas.

Ao contrário de outros estudos nessa área, os participantes não precisaram seguir uma dieta rígida, e puderam comer o que sempre comem, contanto que fosse nos horários específicos. Isso permitiu que os pesquisadores analisassem se esta dieta poderia ser feita com facilidade por todo mundo.

Menos fome

Com base no questionário, 57% dos participantes notaram uma redução no consumo de comida porque sentiam menos fome, porque tinham menos oportunidade de comer ou por uma redução nos lanchinhos, especialmente à noite.

No total, os participantes passaram três horas a mais por dia em jejum do que normalmente fariam.

Com informações da University of Surrey

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.




Dia do sexo: especialista dá dicas de como deixar a prática mais prazerosa

Autoamor, exercícios físicos e bom humor estão entre as sugestões da terapeuta sexual 
Se existe Dia dos Pais, Dia das Mães e Dia das Crianças, por que não celebrar o que deu origem a tudo isso: o Sexo?! A data criada por um fabricante de preservativos, é celebrada em véspera de feriado no Brasil. Propositalmente, no dia 6/9, fazendo alusão à posição mais famosa na cama. E mesmo solteiro (a), casado (a), namorando ou com o crush dá para sair da rotina e curtir em grande estilo. 

A terapeuta sexual Kamilla Barbosa, à frente do Sagrado Prazer, afirma que épocas comemorativas como esta atiçam a imaginação e tem atraído cada vez mais os brasileiros  “É uma data simbólica, porém bem sugestiva. Além disso, tem feito muito sucesso entre os internautas. Afinal, sexo é uma delícia e traz inúmeros benefícios para saúde”, diz. Ainda, segundo ela, estar à vontade e confortável com o parceiro são fatores primordiais para uma prática mais prazerosa. 

Vejas as dicas da especialista:

1- Autoconhecimento: É fundamental e pode ser desenvolvido de diversas formas. Seja no auto namoro, se tocando e sabendo como seu corpo funciona. Ou dentro de processos terapêuticos, como a massagem tântrica, por exemplo, que pode trazer uma rica experiência de auto percepção de todo o corpo através de estímulos sensoriais. 

2- Autoamor: Quem se ama se cuida mais e, naturalmente, também zela pelas relações que estabelece com outros. Amor próprio fortalece, inclusive, o sistema imunológico e traz bem-estar. Dessa forma, a pessoa tem mais disposição para uma troca saudável,  ativa e cheia de energia.

3- Bom humor: Se tem uma coisa que traz leveza e tesão para uma relação, é ter um parceiro ou parceira que se divirta na hora do sexo. Aí fica fácil brincar. Seja com fetiches, sex toys, danças na cadeira ou um belo strip tease, muitas propostas auxiliam a apimentar e a ampliar a sintonia à dois.

4- Exercícios físicos: Um corpo que se exercita se torna mais ativo por ter mais energia disponível. Isso acaba trazendo mais energia para uma troca sexual também. A vibração energética se torna melhor e mais elevada. Além dos exercícios trazerem uma consciência da respiração melhor.  O que é muito importante dentro da relação sexual.

5- Corpo a corpo: Um carinho ou uma massagem entre os corpos nus deixa o momento ainda mais amoroso e sensual. Pra quem não tem muito tempo ou não consegue reservar uma noite, algo que traz muito contato e aprofunda a conexão, é uma prática sexual mais lenta, sem tanta pressa pra chegar ao clímax. É importante que o casal ou a pessoa aproveite esse momento para se desligar da rotina e entrar em um espaço de dar e receber com qualidade de presença.

1º Congresso Mundial de Pilates e ExpoPilates surpreendem público com técnicas e novidades

Ao todo, foram 200 horas de workshops ministrados por especialistas do mundo inteiro. A exposição, por sua vez, aproximou a modalidade que mais cresce no Brasil do público brasiliense
No último fim de semana, Brasília recebeu profissionais e praticantes de Pilates do mundo inteiro para o 1º Congresso Mundial de Pilates e para a ExpoPilates. Durante o congresso, foram 200 horas de capacitação sobre o método criado por Joseph Pilates, oferecidas por profissionais nacionais e internacionais.

 Após a abertura do congresso, na sexta-feira 20, Cecília Panelli, mestre em Educação Física, autora do livro “Método Pilates de Condicionamento do Corpo: um programa para toda vida” (Phorte, 2016) e tradutora de “Obra Completa de Joseph Pilates” (Phorte, 2010), iniciou o primeiro workshop, sobre o equipamento “Guilhotina”, que foi inventado pelo próprio Joseph e carrega esse nome por conta de seu formato e movimento vertical.

 Além da “Guilhotina”, os congressistas também tiveram a oportunidade de conhecer o “Arcus”, por meio de um aulão aberto ao público durante a ExpoPilates. O equipamento foi desenvolvido recentemente pelo fisioterapeuta e professor de Pilates, Gustavo Mendes, e aprimorado em parceria com a Physio Pilates, primeira empresa brasileira da área e uma das expositoras do evento.

 Durante os três dias de evento, os congressistas tiveram acesso a dez workshops, diversas novidades da área e aulões abertos sobre Pilates e saúde em geral. Para o congressista Juan Pablo Canchari, formado em Educação Física e instrutor de Pilates, o congresso foi uma oportunidade de adquirir diversos conhecimentos da área com profissionais de excelência. Segundo ele, quem conseguir absorver os conhecimentos, colocando-os na prática, terá um diferencial no mercado”.

O 1º Congresso Mundial de Pilates e a ExpoPilates deram apenas o ponta pé inicial em Brasília, cidade com mais adeptos do método no país. Para Erick Assis, um dos organizadores dos eventos, a missão foi cumprida e seus objetivos superados. “Um congresso como este, considerado pelos profissionais palestrantes, congressistas e expositores como o mais bem organizado e com o maior nível de aprendizado até hoje, fez de Brasília um dos grandes centros da modalidade em nível mundial”.

A expectativa de Erick é realizar a segunda edição do evento em agosto do ano que vem, com o intuito de continuar apresentando inovações e compartilhar o mundo do Pilates com cada vez mais pessoas.

ASSESSORIA DE IMPRENSA – 1º CONGRESSO MUNDIAL DE PILATES
Proativa Comunicação
Contatos: Flávio Resende (61 99216-9188) / Luana G. Silveira
Tel.: (61) 3242-9058/2845 
E-mail: proativa@proativacomunicacao.com.br
Twitter/Facebook/Instagram: @ProativaC




Saúde mental na pauta do pré-candidato Risomar Carvalho

Centros de Atenção Psicossocial - CAPS fazem parte da rede de Saúde Pública/GDF. Localizado na QD 302, Centro Urbano, o CAPS Samambaia inaugurou em 2014, quando Risomar Carvalho era administrador regional. “Lutamos pelo CAPS. Respeito, solidariedade e atenção, são os melhores antídotos à depressão, esquizofrenia, transtorno bipolar e outros distúrbios mentais que afetam as pessoas”, diz Risomar.

“Eu, minha esposa e filho somos bem atendidos pelos médicos no CAPS Riacho Fundo II. O problema é a falta de remédios para quem depende do CAPS”, disse Francisco Silva, 49. “Moro no Recanto das Emas/DF. Tem o CAPS Riacho Fundo II aqui perto, mas, há um ano e oito meses botaram para eu me tratar no CAPS Samambaia. Desde janeiro não consigo me consultar. Estou afastada do serviço”, disse Adriana Souza, 35.

As reclamações d@s pacientes são semelhantes às reclamações d@s da rede de saúde pública em geral. Com 28 servidor@s, o CAPS Samambaia atende aproximadamente 850 usuários constantes. “O tratamento envolve famílias inteiras. Além de remédios, é preciso elevar a alegria e o prazer d@s pacientes, com afeto, aproximando as pessoas”, explica a psicóloga Laila Dantas, defensora da ‘saúde mental humanizada’.

“Trazemos o sistema público de saúde para o centro do debate político. As unidades de saúde mental oferecem tratamento psicoterápico qualificado e acompanhamento medicamentoso, com envolvimento familiar. Demos os primeiros passos para fortalecer a rede de saúde mental na região. Precisamos cuidar das pessoas, visando uma sociedade mais justa, digna e humana”, disse o pré-candidato Risomar Carvalho.

Mais informações: (61) 99357.7881 (Risomar); 98477.7132 (Hélio)
Élton Skartazini - (61) 9908.4963 | www.skartazini.com

A relação das frutas com a gordura no fígado

Quem nunca comeu uma frutinha pra enganar a fome? Mas será que isto ajuda? O post de hoje foi inspirado em um livro que eu comprei em um sebo, onde havia uma dieta que estabelecia sete frutas para se consumir durante o dia. Esta obra é antiga e eu entendo que novos estudos foram feitos, por isto devemos ficar atentos.

Vamos lá? As frutas são ricas em vitaminas e sais minerais. Esta é a razão de o pediatra recomendar duas porções diárias para as crianças. Você vira adulto e, por força do hábito, vai à feira comprá-las para sua família É um gesto de carinho dentro de uma tradição alimentar. Afinal de contas, é uma obra de Deus!

Você já ouviu falar em venenos naturais? Pois é, fruta em excesso é um deles, assim como a maconha. Nelas encontramos a frutose, que é um tipo de açúcar que pode fazer mal para o organismo, causando a esteatose hepática, a famosa gordura no fígado que acreditamos que só afeta quem consome bebidas alcoólicas.

Agora pasmem. Quando usada em grandes proporções, a frutose faz mais mal para seu fígado do que éter. Quem nunca se preocupou com quem gosta de beber? Devíamos ficar igualmente inquietos com quem leva frutas para o trabalho pra consumi-las na hora da fome, como eu mesma fazia. Uma prova do mal da frutose é a dieta dos diabéticos. É a primeira coisa que eles têm que abdicar.

Segundo o médico Lair Ribeiro, a fruta não avisa seu cérebro que você está saciado, ou seja, quem consome continua comendo ou com fome. E os sucos? Piorou. Nas frutas com casca ainda se ingere as fibras que ajudam seu intestino a trabalhar, mas quando se prepara um suco de laranja o bagaço fica lá no espremedor e para um copo de de 300ml são necessárias seis unidades em média. É esta a dose que seu organismo absorve. Quando quiser comer uma fruta, lave-a e coma.
Eu sei que quem faz musculação costuma comer uma penca de bananas por dia. Elas são ricas em potássio, que evita as câimbras, e em fibras, o que nos sacia, mas têm muita frutose. O abacate, por exemplo, é rico em colesterol bom.

Minha dica de hoje é esta: sentiu sede, tome água. Está com vontade de um sabor doce e sabe que não pode comer sorvete, seja prudente na escolha da fruta, ou dependendo de seu quadro clínico, abra mão deste capricho. A sensação de vitória que temos quando resistimos à tentação é maior do que a que conseguimos ao cometer um “pecadinho”. Não desista de você, transforme-se. Por: Thais Moreira

Congresso Mundial de Pilates oferece 30% de desconto nas inscrições durante a Copa

1º Congresso Mundial de Pilates, que acontecerá no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, entre os dias 20 e 22 de julho, oferece desconto de 30% durante a Copa do Mundo

Com a chegada da Copa do Mundo FIFA, além de entrar na torcida da Seleção, os brasileiros terão a oportunidade de garantir participação em outro grande evento. Trata-se do 1º Congresso Mundial de Pilates, que no período dos jogos oferecerá 30% de desconto nas inscrições. O evento ocorrerá de 20 a 22 de julho, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília.  

Para utilizar o desconto, basta acessar a página do Congresso no Facebook, printar a publicação relativa aos descontos durante a Copa, e entrar em contato com os organizadores do evento via chat da página. A promoção dura até o dia 15 de julho.

O 1º Congresso Mundial de Pilates reunirá alguns dos maiores especialistas do assunto, para trazer novas técnicas e abordagens do método. Paralelamente, acontecerá a Expo Pilates, feira e exposição de acessórios, roupas, equipamentos e tudo o que envolve o mundo do Pilates. Serão cerca de 15 estandes para receber um público estimado em 15.000 pessoas, com funcionamento das 9h às 22h e entrada mediante doação de um quilo de alimento não perecível.

 Entre os convidados para ministrar os cursos e palestras, há especialistas do Brasil, Alemanha, Uruguai, Argentina, Itália e Estados Unidos. Para Erick Assis, organizador do evento, a expectativa é reunir cerca de 500 profissionais e estudantes de Fisioterapia e Educação Física para o Congresso Mundial de Pilates. “Esta será uma oportunidade para os brasilienses se capacitarem com profissionais de nível internacional em sua casa. E para os de fora, além de uma grande capacitação profissional, a oportunidade de conhecer a capital do país”, afirma.

 Sobre o Congresso - O 1º Congresso Mundial de Pilates conta com o apoio do Conselho Regional de Educação Física do Distrito Federal (CREF 7), da Balance Pilates, do Restaurante Toro, do Manhattan Plaza, da Bio Mundo, da Physio Pilates, da Equipilates e da Empower Pilates, Onda Viva, dentre outros. Ao todo, serão dez palestrantes, 500 congressistas, 10 salas simultâneas, 20 horas de capacitação técnica, 10 workshops, seis países representados, 15 expositores, 10 mil m² de espaço físico ocupado; além de R$ 1 milhão em investimentos.

 SERVIÇO:

O que: 1º Congresso Mundial de Pilates
Onde: Centro de Convenções Ulysses Guimarães
Quando: De 20 a 22 de julho de 2018
Horário: Das 8h às 22h
Quanto: Desconto promocional Copa do Mundo (30%) e meia entrada para estudantes
Informações: http://wcpilates.com.br / Whatsapp (61) 99992-8115 / (61) 3468-2487 / Facebook: https://www.facebook.com/wcpilates/

 ASSESSORIA DE IMPRENSA – 1º CONGRESSO MUNDIAL DE PILATES
Proativa Comunicação

Saúde, Bem Estar e Mindfulness são temas do próximo CIS Talk Day

Qual é o seu objetivo de vida? Ter saúde, um bom emprego, filhos saudáveis, o suficiente para viver? Seja qual for o seu objetivo de longevidade, é importante ressaltar que hoje suas conquistas estão diretamente ligadas às suas emoções. Saúde quer dizer viver com abundância e prosperidade em todos os pilares da vida.

E sabendo disso, a 2° edição do CIS Talk Day, promovido pela Febracis Brasília, maior instituição de Coaching da América, terá como foco a Saúde, Bem Estar e a prática de Mindfulness.

Uma pesquisa publicada pelo IBGE, aponta que os brasileiros apresentam uma expectativa de vida de 75,8 anos –  30 a mais do que na década de 40.

Essa expectativa passa por alguns fatores como por exemplo, ter uma alimentação balanceada, um estilo de vida saudável, a prática de atividades físicas, check ups de prevenção, hábitos de meditação, atenção plena e o desenvolvimento da Inteligência Emocional.

Viver bem depende exclusivamente das escolhas que você faz e será nesse tom de como fazer boas escolhas, que os convidados do 2° CIS Talk Day irão falar.

No dia 19 de junho, das 19h30 às 21h30, a master trainer da Febracis e praticante de mindfulness, Aline Marra, irá contextualizar sua experiência de vida com a descoberta dessa técnica, que cada vez mais, passa a ser conhecida pelos brasileiros. Mãe pela primeira vez, ela ensinará como a prática da meditação tem ajudado a ter atenção plena na vida pessoal e profissional.


O evento também terá como pauta o tema “Segunda, eu começo”, com o empresário e CEO do Grupo Runway, Marcio Padilha. A procrastinação das pessoas quando se trata em fazer uma atividade física é muito grande. E por isso, ele vai abordar uma forma de quebrar essa procrastinação e a importância que essa decisão terá na sua qualidade de vida.

Serviço
CIS Talk Day
Data: 19 de junho de 2018
Horário: 19h30 às 21h30
Endereço: Centro Conceito Febracis - SCRN 702/703 Bloco D Loja 42, Asa Norte - DF
Investimento: R$ 47,00 (Assistir na Febracis) e gratuito (Com link de Transmissão)

Site: https://febra.me/cistalkdayjunho
Informações: brasilia@febracis.com.br ou (61) 3013-4450

© Blog da MaluTodos os direitos reservados.
imagem-logo